Legado: Programa Escola 10 garante melhoria permanente à educação alagoana

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/12/42286cf9db7cb5398ab5ce450a24abe5_L.jpgLegado: Programa Escola 10 garante melhoria permanente à educação alagoana

Lançado em 2017 como uma proposta de articulação com os municípios para a melhoria da qualidade da educação em Alagoas, o programa Escola 10 foi instituído como uma como política permanente de garantia de direitos de aprendizagem dos estudantes das redes públicas municipais e estadual em Alagoas.

O projeto de lei que garante a continuidade do programa teve sua sanção assinada no dia 23 de novembro, peo vice-governador Luciano Barbosa, que comandou a Secretaria de Estado da Educação por mis de três anos.

Com investimento de mais de R$ 30 milhões o Escola 10 apresentou resultados animadores: em 2018, Alagoas ficou em terceiro lugar com o número de municípios que atingiram suas metas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação (MEC).

O programa também estruturou a carreira de articulador de ensino. Hoje, são mais de 2.500 articuladores atuando nas escolas das redes estadual e municipal trabalhando em torno do Escola 10.

Dentre as principais estratégias estão o acompanhamento pedagógico de todas as escolas públicas municipais e estaduais, adotando estratégias como a realização da Prova Alagoas, fornecimento de material didático complementar, além da designação de 3 mil articuladores de ensino para atuar em todas as escolas. Ainda há formações para articuladores e secretários municipais de educação com grandes referências em educação do país.

“Se a gente quer tratar com seriedade a proposta de educação de qualidade para todos, e principalmente na rede pública, a gente tem que pensar em solidificar uma parceria entre Estado e municípios, então a sanção desta lei nos permitirá enfrentar os problemas da nossa educação e prepararmos melhor a nossa juventude para o mercado de trabalho”, avalia Luciano Barbosa.

O vice-governador fez questão de destacar a eficiência do programa que apresentou excelentes resultados em tempo recorde e os méritos da equipe técnica responsável por sua elaboração. “Uma coisa importante é que a gente fez uma solução caseira, nós não compramos de ninguém, não terceirizamos a nossa responsabilidade, não contratamos uma consultoria de fora. O nosso professor provou sua capacidade, enfrentando a evasão e a repetência e aumentando a proficiência. Isto foi o Escola 10”, ressalta Barbosa.

Legado

A secretária da Educação, Laura Souza, registra o programa como marco e um dos legados da primeira gestão do governador Renan Filho, ao lado do Programa Alagoano de Ensino Integral e do Encontro Estudantil da Rede Estadual. “Essa iniciativa vai favorecer ainda mais o desenvolvimento da educação, o regime de colaboração com os municípios. Ganham todos, ganha todo o estado de Alagoas”, disse.

“A gente conseguiu estruturar uma política de acompanhamento pedagógico nas escolas, não olhando apenas para a rede estadual, mas também para os municípios. Este é um dos maiores legados que a gestão deixa para a educação de Alagoas”, destaca a titular da Seduc. Laura ressalta os convites que tem recebido de grandes instituições do país para apresentar as soluções desenvolvidas por meio do Escola 10.

Municípios comemoram em dobro

Os 102 municípios alagoanos aderiram integralmente ao programa Escola 10 e hoje têm motivos de sobra a comemorar: o apoio técnico recebido inicialmente do governo por meio do programa, os resultados alcançados, o cumprimento e superação de metas e a certeza de que, agora, por meio da lei, terão o apoio necessário para que as ações não parem.

“A sanção desde projeto de Lei vai consolidar este belíssimo trabalho e Alagoas continuará avançando, com nossos jovens chegando mais preparados no ensino médio e no mercado de trabalho. Estamos com professores e alunos motivados também. Cacimbinhas, por exemplo, aprovou mais do que o dobro do número de alunos em relação aos outros anos em universidades e institutos federais”, declarou o prefeito de Cacimbinhas e presidente da AMA, Hugo Wanderley.

Em Feliz Deserto, os resultados também são animadores. “Todos estamos entusiasmados, pois o Escola 10 é um apoio com ações concretas. Conseguimos subir 30% da nota dos anos iniciais e quase 80% nos anos finais, ficando em destaque neste último. Comparando com o Ideb de 2015, saímos de 2,8 para 5,0”, pontuou o secretário municipal de Educação, Djalma Barros.

Ação articulada

Considerados estratégicos no programa, mais de 2.500 articuladores de ensino atuaram ativamente nas redes estadual e municipais. Um dos grandes exemplos é Coruripe, que tem o melhor Ideb de Alagoas com notas 8,5 e 6,3 nos anos iniciais e finais, respectivamente. Nos anos iniciais, a Escola Vereador José Wilson teve a maior nota no Brasil, 9,9. O município atuou com 17 articuladores selecionados a partir do programa Escola 10.

“Ao longo dos anos, Coruripe tem construído uma história de referência quando o assunto é educação pública de qualidade e, aliado a isto, tivemos um considerável apoio com o surgimento do Programa Escola 10, o qual fomentou o intercâmbio entre escolas. Aqui, graças ao apoio incondicional do secretário Artur da Rocha e do trabalho realizado pela equipe de 17 articuladoras, tivemos resultados de grande relevância”, credita Fabiana Rocha, articuladora e gerente de Ensino da Secretaria de Educação de Coruripe.

Fabiana explica como foram desenvolvidas as ações empreendidas pelo município. “Fizemos gincanas, intensivões, seminários para troca de experiências, monitoramento do fluxo e proficiência projetados mediante a aplicação de avaliações internas, encontros mensais, formações continuadas e simulados online”, afirmou. “Fomentamos a exploração de novas tecnologias nesta preparação, usamos o material de apoio para alunos enviado pela Secretaria de Estado da Educação junto ao material confeccionado pelo próprio município, sem falar na implantação do laboratório de aprendizagem nas escolas”, completou.


Assessoria

Author Description

Redação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate