Oposição vai continuar obstruindo votações do Plenário em protesto contra Temer

Deputados de oposição anunciaram há pouco que darão prosseguimento ao processo de obstrução da pauta do Plenário em protesto contra o governo do presidente da República, Michel Temer. Estão em obstrução: PT, PDT, PcdoB, Psol, Rede e Minoria.

Neste momento, está em análise um requerimento de adiamento da votação da Medida Provisória (MP) 771/17, que cria uma autarquia federal, de caráter temporário, para administrar o legado patrimonial e financeiro deixado pelas Olimpíadas e Paralimpíadas de 2016, como as arenas esportivas.

O deputado Edmilson Rodrigues (Psol-PA) considerou que a medida é, de maneira geral, positiva, mas, para ele, não há como ignorar as denúncias contra o atual governo.

“É muito importante que os acervos arquitetônico, esportivo e cultura sejam preservados, porque assim também se preserva os investimentos feitos”, disse Rodrigues. “No entanto, ano que vem tem eleição e vai ficar difícil algum deputado subir aqui e dizer que Michel Temer é inocente”, completou.

Também critico ao governo, o deputado Henrique Fontana (PT-RS) disse que o País vive talvez a maior crise institucional de sua história. “A crise é política, ético-moral e avança sobre a economia brasileira. Esse parlamento é um bunker [ abrigo] de gelo que já está derretendo. Lá fora, na rua, na vida real, mais de 95% das pessoas não aprova mais esse governo de Michel Temer”, disse.

A medida provisória em análise prevê que a nova autarquia, denominada de Autoridade de Governança do Legado Olímpico (Aglo), vai absorver os recursos patrimoniais, as obrigações, o quadro de cargos em comissão e as funções gratificadas da Autoridade Pública Olímpica (APO), que foi extinta em 31 de março deste ano por meio de resolução do Conselho Público Olímpico.

Agência Câmara

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa