Após “provocação” de Ministério, Alagoas dobra presença no Mapa do Turismo

Registrei aqui em fevereiro deste ano. Atendendo uma boa provocação do Ministério do Turismo, a Associação dos Municípios Alagoanos iniciou gestões junto ao governo do Estado – especificamente na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) para ampliar a participação dos municípios alagoanos no Mapa do Turismo Brasileiro.

O esforço do presidente da AMA se deu após reunião com o ministro do Turismo, Marx Beltrão: “Hoje são 28 cidades. Se depender do ministro, vamos incluir os 102 municípios. As cidades que estão no mapa pode receber recursos extra orçamentários, para a realização de projetos e eventos. Essa é uma iniciativa importante, na medida em que pode ajudar as prefeituras a capar novos recursos, especialmente num momento de crise como o que vivemos”, aponta Hugo Wanderley.

A iniciativa produziu bons resultados. Até agora, o estado registrou aumento de mais de 120% na inclusão de cidades alagoanas no Mapa. O balanço foi apresentado pelo secretário da Sedetur, Hélder Lima, nesta segunda-feira, 19, em reunião na AMA.

A boa notícia é que esses números podem melhorar – e muito. As prefeituras têm até o próximo dia 30 de junho para solicitar, junto à Sedetur, a inclusão no Mapa do Turismo.

Agora, a bola está com o ministro Marx Beltrão. Ele terá, como queria, a oportunidade de destinar mais recursos para os municípios alagoanos.

A importância do mapa

O mapa do turismo é o instrumento, no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo que define o recorte territorial que deve ser trabalhado prioritariamente pelo Ministério. É um instrumento de ordenamento e auxilia tanto o Governo Federal, quanto os Estados no desenvolvimento das políticas públicas para o turismo.

Somente cidades que estão no Mapa podem inscrever os projetos no Sistema de Convênios do Governo Federal para a análise técnica das propostas cadastradas, especialmente para a realização de eventos.

Em 2016, a Pasta do Turismo destinou R$ 14,3 milhões para 50 eventos realizados em vários municípios brasileiros. O MTur apoia cachês de artistas e bandas musicais previamente cadastrados no ministério; a divulgação do evento em rádio, televisão, jornal e revista; e a locação de gerador, banheiro químico, tenda e palco. A análise de custos dos itens de apoio ocorrerá durante a avaliação de cada proposta encaminhada.

LIMITE POR CATEGORIA – Em caso de aprovação da proposta, os valores variam de acordo com a categorização dos municípios no Mapa do Turismo Brasileiro. As cidades da categoria “A” poderão inscrever propostas de até 800 mil reais por ano, não podendo exceder R$ 400 mil por convênio. Os municípios da categoria “B” podem receber até R$ 500 mil por ano. O valor máximo por convênio é de R$ 250 mil e os que se enquadram na categoria “C” podem conveniar até R$ 400 mil reais por ano, sendo que cada convênio pode custar no máximo R$ 200 mil. Municípios da categoria “D”, que realizam eventos menores, podem receber até R$ 150 mil por ano em um único convênio.

Convênios para festas de aniversário das cidades poderão ser elegíveis, desde que as cidades estejam inseridas nas categorias “A” e “B” do Mapa do Turismo Brasileiro.

Presença ampliada

A Agência Alagoas registrou a apresentação do balanço da Sedetur na AMA. Leia:

Alagoas aumenta presença em 121,42% no Mapa do Turismo Brasileiro

Para apresentar os avanços de Alagoas no Mapa do Turismo Brasileiro, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima, participou de reunião com a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), nesta segunda-feira (19).

Atualmente, Alagoas conta com 62 municípios integrando o mapa, que funciona como base de orientação para o Ministério do Turismo (Mtur) no desenvolvimento de políticas públicas. Em 2016, apenas 28 municípios faziam parte da lista.

O avanço representa um crescimento de 121,42% e indica que 62 cidades adotam o turismo como um dos principais fatores para desenvolver a economia local, o que otimiza o repasse de recursos federais e investimentos em projetos.

Na ocasião, o secretário Helder Lima destacou a importância da parceria entre o Governo do Estado e a administração dos municípios para potencializar e regionalizar o turismo.

“Com um mapa que apresente de forma fiel a oferta turística de Alagoas, poderemos focar nossos esforços e otimizar nossos resultados em parceria com o Governo Federal. Nesse sentido é de suma importância que os prefeitos e secretários de Turismo estejam atentos às demandas de seus territórios para fomentar as potencialidades turísticas de cada município e promover a interiorização do desenvolvimento”, ressaltou Helder Lima.

Os gestores interessados em cadastrar seus municípios devem procurar a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, localizado no bairro do Jaraguá. O período para cadastro para inserção no Mapa do Turismo segue até o dia 31 de julho.

Leia aqui, na íntegra: –EDIVALDO JÚNIOR Fonte: www.edivaldojunior.com.br

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa