Depois da seca: RF acena com ajuda para pequenos fornecedores de cana

A cana-de-açúcar segue – entre a crise financeira e a seca – como principal atividade econômica de Alagoas. O setor sucroalcooleiro, apesar de todas as dificuldades, ainda é o maior gerador de empregos no mercado privado do estado.

Mesmo com a redução da moagem para 16 milhões de toneladas na safra 16/17 ante a média histórica de 26 milhões de toneladas, as usinas geraram mais de 60 mil empregos diretos durante o período da colheita e metade disso na entressafra.

Nesse cenário, recuperar a produção canavieira é considerada uma ação estratégica pelo governo do estado. E talvez seja por essas e outras razões que o governador Renan Filho decidiu atender apelo feito pela Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas. O que a Asplana quer é que o governo ajude – assim como faz com outros agricultores familiares – os pequenos produtores de cana a retomar a produção.

As usinas e os grandes produtores conseguiram salvar seus canaviais porque usam irrigação. Com a seca, os pequenos agricultores perderam entre 50% a 100% dos seus canaviais. A maioria não tem recursos ou acesso a crédito para fazer um novo plantio”, explica Edgar Filho, presidente da Asplana.

Alagoas tem cerca de 7,4 mil plantadores de cana. Destes, mais de 90%, segundo Edgar Filho produzem menos de 1 mil toneladas e são considerados agricultores familiares. “Mostramos a situação para o governador e ele está disposto a ajudar o pequeno produtor a recuperar sua atividade. A ajuda deve vier através da doação de adubo, liberação de máquinas ou de crédito presumido. Os produtores maiores e as usinas terão de encontrar outros meios para investir na atividade”, enfatiza.

Em reunião realizada nessa quinta-feira, 27, diretores da Asplana iniciaram a discussão com o governador e com o secretário de Agricultura, Álvaro Vasconcelos, para a formatação de um programa de apoio ao pequeno produtor de cana. “Devemos lançar esse programa ainda no mês de maio em uma reunião na Asplana que contará com a presença do governador Renan Filho”, adianta Edgar Filho. Os investimentos esperados do governo do estado devem ficar entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões.

A assessoria de comunicação da Asplana distribuiu texto sobre a reunião com o governador. Leia:

Asplana recebe apoio de Renan Filho para socorrer fornecedor de cana

Diretores da Asplana estiveram reunidos nesta quinta-feira, 27, com o governador de Alagoas, Renan Filho e com o secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos. Na pauta da audiência, realizada no Palácio República dos Palmares, o apoio aos fornecedores de cana castigados pela seca por meio de convênio que será firmado para a distribuição de adubos e do uso de máquinas e de implementos agrícolas.

Passamos pela maior seca dos últimos 100 anos. Não chove desde dezembro. Com isso, o rebroto da cana foi perdido. Tem pequenos produtores que perderam 100% da produção. Diante deste cenário, esta parceria firmada pela Asplana com o Governo do Estado é importante já que a cana que nasceu poderá ser salva. O fornecedor ganhará uma sobrevida para que, no próximo ano, ele possa continuar na atividade. Com o adubo ela poderá renovar o canavial que foi dizimado pela seca”, afirmou o presidente da Asplana, Edgar Filho, que saiu otimista da reunião com o chefe do Executivo estadual.

Foi uma audiência positiva. Viemos buscar alternativas para este problema da seca que fossem capazes de atender as necessidades principalmente do pequeno fornecedor que vive da agricultura familiar. Mais de 90% dos mais de sete mil fornecedores são considerados de pequeno porte”, ressaltou Edgar Filho, afirmando que a diretoria da entidade de classe vem buscando soluções para o problema em todas as esferas do governo.

O senador Renan Calheiros também já esteve na Asplana tentando a retomada da subvenção. Já nos reunimos também com a bancada alagoana e agora com o governador do Estado na busca de parceria importantes para o socorro principalmente aos pequenos produtores”, afirmou Edgar Filho.

De acordo com o líder dos fornecedores de cana de Alagoas, a expectativa para a próxima safra aponta para uma redução de 30% em comparação ao ciclo atual, que teve 16 milhões de toneladas de cana beneficiadas.

Com um setor que responde por 20% do PIB de Alagoas, sendo a principal atividade econômica do Estado, o governador Renan Filho afirmou que a ajuda será dada aos fornecedores de cana.

O Estado vai contribuir. A Asplana nos proporcionou dois caminhos. Um seria com a viabilização de adubo e o outro a criação de condições para a distribuição de tratores e implementos agrícolas para serem usados nos tratos culturais da lavoura de cana. Vamos colaborar neste momento de dificuldade. O setor já chegou a produzir 29 milhões de toneladas de cana em uma única safra e este ano chegou apenas a 16 milhões por conta da seca. Mas, vamos trabalhar, ajudar e fazer a nossa parte”, finalizou o governador Renan Filho.

Descrição do autor

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior é jornalista, colunista da Gazeta de Alagoas e editor do caderno Gazeta Rural

Ainda não há comentários.

Participe da conversa