Seades defende aquisição de alimentos da agricultura familiar no Consea

O estímulo à agricultura familiar em Alagoas a partir da aquisição de alimentos de pequenos produtores rurais e associações produtivas foi um dos temas abordados nesta quinta-feira (20), durante reunião do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), vinculado à Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades).

O secretário da Assistência e Desenvolvimento Social, Fernando Pereira, participou da reunião e apresentou aos conselheiros os projetos da Seades para a retomada dos programas de distribuição de sopa e cestas nutricionais.

“Os projetos estão em andamento, e esperamos concluir os procedimentos burocráticos para reiniciar a distribuição até a metade deste ano. Os projetos foram reformulados para incluir a aquisição de itens provenientes da agricultura familiar, como a goma e a farinha de mandioca. É uma iniciativa de importância fundamental para o pequeno agricultor, pois garante a comercialização da produção e o sustento dessas famílias”, afirmou Pereira.

“Com relação à sopa, estamos adaptando um modelo de food truck que vai levar o alimento às comunidades e também esperamos utilizar a estrutura do restaurante popular do Benedito Bentes e das outras seis unidades previstas pelo Governo do Estado para distribuir a sopa à noite”, explicou o secretário.

de acordo com o projeto de ampliação da rede de restaurantes populares, serão construídas duas unidades em Maceió e quatro em Rio Largo, Arapiraca, Palmeira dos Índios e Porto Calvo.

Fernando Pereira,reforçou que Governo de Alagoas também trabalha para viabilizar a construção de 20 complexos nutricionais espalhados pelo Estado. “Cinco projetos já estão sendo avaliados pelo Fundo Estadual de Erradicação e Combate à Pobreza, o Fecoep, para os municípios de Batalha, Santana do Ipanema, Joaquim Gomes, Murici e Pilar. Os projetos preveem a destinação de R$ 350 mil para construção de cada complexo nutricional. Esses são novos investimentos do Governo Renan Filho, com efeitos a serem percebidos em curto prazo, na garantia de segurança alimentar e de um futuro melhor para as famílias mais vulneráveis de Alagoas”, observou o secretário.


Agência Alagoas

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa