Renan anuncia Renan Filho para governador, no dia 5 de maio

sssshttp://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2014/04/reuniao-pmdb.jpg

A decisão já está sacramentada. O candidato a governador do PMDB será mesmo o jovem deputado Renan Filho que vai disputar o cargo mais importante do estado aos 34 anos nas eleições de outubro de 2014.

Quem vai anunciar a decisão será o seu pai, o senador Renan Calheiros, em entrevista coletiva já marcada para o próximo dia 5 de maio, em Maceió.

O que o presidente do Senado vai dizer? Que ele ouviu as pessoas e chegou a conclusão que ajudará mais Alagoas ficando em Brasília, ocupando um espaço nacional.

Quanto a escolha de Renan Filho, foi um “processo natural”, de depuração dentro dos nomes que o partido tinha antecipado para a disputa. Além do deputado e do senador, foram citados  – vamos lembrar – Zé Wanderley e Luciano Barbosa.

A confirmação de que “Renanzinho” será o  candidato foi dada hoje, em encontro realizado na sede do PMDB, com participação de cerca de 40 pessoas, a maioria candidatos a deputado estadual e federal nas eleições deste ano. No encontro, Renan adiantou que o partido anuncia no próximo dia 5 o nome de seu candidato ao governo do Estado.

Outro detalhe importante e ao mesmo tempo “estranho”: o senador garantiu que até a convenção será definida a chapa completa da majoritária.

A justificativa de Renan 

Em outras palavras não será definido até 5 de maio o candidato a vice, nem também ao Senado, da frente de oposição.

E porque indicar apenas o candidato a governador? Segundo o próprio Renan, a indicação do candidato ao governo será realizada porque ficou definido na reunião de Penedo, realizada no último dia 11, que o PMDB irá indicar o candidato a governador. Uma boa desculpa. Será que cola?

Resta saber porque não se define logo a vaga de senador – até porque só existe um candidato ao cargo na frente de oposição, o senador Fernando Collor, que concorre à reeleição.

A vaga de vice com certeza será preenchida aos “45 do segundo tempo”. A demora, nesse caso, é compreensível. O cargo de vice serve para ajustes finais e as vezes só é definido poucas horas antes da convenção, como aconteceu com Zé Thomaz Nonô em 2010.

Ao empurrar para a frente essas decisões, além da indefinição nas coligações proporcionais, o PMDB corre o risco de fomentar nova crise dentro da frente de oposição.

A reunião do PMDB

Comandado pelo senador Renan Calheiros e pelo deputado federal Renan Filho, o encontro do PMDB, nesta terça-feira, na sede do PMDB em Maceió, contou com a presença de nomes que devem ir para a disputa nas proporcionais, entre eles o  Major Fragoso (federal) e o sargento da PM, Theobaldo (estadual) que formariam a “chapa militar”. Entre as novidades da reunião aparece também o cantor Mano Walter, que deve disputar uma vaga na Assembleia Legislativa.

Apareceram na reunião outros nomes conhecidos, a exemplo do ex-prefeito de Arapiraca, Luciano Barbosa e do ex-prefeito de Coruripe, Marx Beltrão, do suplente de senador Fábio Farias, além dos deputados estaduais Olavo Calheiros, Luiz Dantas, Ricardo Nezinho e Flávia Cavalcante .

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa