Feira Camponesa leva produtos diversos à Praça da Faculdade

Feira Camponesa leva produtos diversos à Praça da Faculdade

A 22ª Feira Camponesa reúne, até o meio-dia do próximo sábado (13), cerca de 180 pequenos produtores rurais de 19 áreas de assentamentos e acampamentos de Alagoas, na Praça da Faculdade, no Centro de Maceió.

O evento teve início na manhã desta quarta-feira e a feira funcionou até as 22 horas. Nesta quinta (11) e sexta-feira (12), funcionará das 6 às 22 horas. São 92 bancas com produtos variados, que vão desde frutas, verduras, leguminosas e aves.

A realização é da Comissão Pastoral da Terra (CPT), em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

“Os produtos variam de região para região. O pessoal do Sertão comercializa, principalmente, milho e feijão. Do litoral, como os produtores de Maragogi, a característica é trabalhar os derivados da mandioca, como beju e farinha”, disse a engenheira agrônoma Heloisa Amaral, uma das organizadoras do evento.

A agricultora de Murici, Luzinete Maria da Conceição, participa desde a primeira edição da feira: “É uma oportunidade de comercializar nossos produtos, de mostrar nosso trabalho. ‘Mim’ sinto orgulhosa de estar presente desde o início”.

O secretário de Agricultura, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, enalteceu a realização do evento e a importância da agricultura familiar para Alagoas. “O governador Renan Filho está determinado em fazer a diversificação de culturas no Estado. Ele acredita que o caminho é esse, com o pequeno produtor, com a agricultura familiar que podemos desenvolver Alagoas”, disse Álvaro Vasconcelos.

A abertura oficial da 22ª Feira Camponesa, realizada na manhã desta quarta-feira, contou com a presença da superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Alagoas, Lenilda Leão, do presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Alagoas (Fetag), Genivaldo Oliveira, do diretor-presidente do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral), Jaime Messias, da presidente da Central Única dos Trabalhadores de Alagoas (CUT/AL), Rilda Alves, do representante da Arquidiocese de Maceió, padre Rogério, dos coordenadores da Pastoral da Terra, Carlos Lima, e do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), Josival Oliveira.

Agência Alagoas

Author Description

Redação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate