Governo cria GT para reabertura do comércio e serviços em AL

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2020/05/2333521_ext_arquivo.jpgGoverno cria GT para reabertura do comércio e serviços em AL

Com a possibilidade de bloqueio total ou lockdown descartada em Alagoas, pelo menos por enquanto, o governo do Estado já prepara medidas prevendo a reabertura de ativades da economia que estão fechados ou funcionando parcialmente, especialmente nas setores do comércio e dos serviços.

O governador Renan Filho (MDB) criou um Grupo de Trabalho (GT) que terá o objetivo de estabelecer protocolos de funcionamento dos setores econômicos após o período de isolamento sócial

O Grupo de Trabalho (GT) foi criado em portaria conjunta no Diário Oficial do Estado de Alagoas e reúne os secretários George Santoro (Fazenda), Fábio Farias (Gabinete Civil) e Rafael Brito (Desenvolvimento Econômico e Turismo).

O governador Renan Filho confirma, que embora ainda não tenha data para a reabertura desses setores, o Estado já trabalha com essa perspectiva: “já estamos nos preparando para esse momento. Esse grupo de trabalho vai reunir, Fazenda, Gabinete Civil e Sedetur e mais o setor produtivo”, afirmou acrescentando que o objetivo é deixar tudo pronto para retomada das atividades, quando chegar o momento.

A expectativa de alguns gestores do Estado é que a reabertura de alguns setores aconteça a partir de junho. Mas, segundo o secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, o GT “vai fechar esses protocolos e depois que fechar os protocolos tá tudo pronto. Aí será uma decisão do governador com a equipe da Secretaria de Saúde em relação às questões epistemológicas. Nós vamos preparar os protocolos de funcionamento, mas a decisão (da abertura dos setores) vai ser baseada nas questões de saúde e da ciência”, pondera.

Santoro explica que o GT está fazendo um trabalho interno: “a equipe do secretário Rafael (Rafael Brito, secretário de de Desenvolvimento Econômico e Turismo) preparou as propostas dos protocolos de funcionamento. Nós vamos analisar para fazer alguns ajustes, vamos mandar para os setores econômicos na sequência e ouvir todos, incluindo a prefeitura de Maceió, que também participará do grupo. Temos tem várias atividades de serviços que dependem da prefeitura. E se precisar de alguma outra prefeitura, a gente vai conversar com os prefeitos também”, aponta.

Segundo Santoro, “o secretário Rafael pesquisou os protocolos em várias situações, não só aqui no Brasil, mas fora do Brasil. A gente está aperfeiçoando esse documento e vamos pedir a ajuda dos setores econômicos, eles vão contribuir. A partir daí toda a parte operacional vai ficar pronta, com as orientações necessárias para a reabertura dessas atividades, que vai depender a curva epidemiológica em Alagoas”, afirma.

Reabertura

O atual decreto de situação de emergência em Alagoas vai até 31 de maio. Após esse período, setores do governo já defendem a reabertura de alguns setores, a depender da curva epidemiológica.

Rafael Brito explica serão criados grupos específicos por setor de atividade econômica, a exemplo do Comércio, composto pelos representantes dos Shoppings, Fecomércio e Associação Comercial;

do Setor Turístico, composto pelos representantes dos Bares, Restaurantes, Hotéis e Eventos; do Setor Industrial, composto pelos representantes da Federação da Indústria do Estado de Alagoas.

“A finalidade é estabelecer os protocolos para a retomada do funcionamento de forma segura das atividades econômicas e atendimento ao público, após o período de isolamento social em curso. Uma hora todos os setores terão que voltar a atividade. Acreditamos que esse momento está próximo. Nossa vontade é que algumas atividades já sejam retomadas já no próximo mês. Tudo vai depender da evolução dos casos do novo coronavírus nos próximos dias.”, aponta.

O GT já começou, na prática, suas atividades, adianta Rafael Brito: “preparamos uma proposta de protocolo para garantir a segurança dos trabalhadores e da população na reabertura dos setores que estão fechados. São medidas que asseguram a higiene, além de regras de distanciamento social que reduzem os riscos de contágio. Vamos ouvir o setor produtivo e deixar uma proposta pronta para ser usada assim que esses setores forem liberados”, afirma.

fonte: Jornal de Alagoas

Author Description

Maria Taina

Sem Comentários ainda.

Participe do debate