Paulão pede esclarecimentos sobre ação polícial deflagrada no interior

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/11/201811081859_e978671a32.jpgPaulão pede esclarecimentos sobre ação polícial deflagrada no interior

Nesta sexta-feira (9), o deputado federal Paulo Fernando dos Santos (PT), Paulão, informou que vai solicitar ao Governo do Estado e ao Ministério Público do Estado (MPE) esclarecimentos a cerca da operação que culminou com onze mortos, suspeitos de integrar uma quadrilha de roubo a banco.

A operação ocorreu nessa quinta-feira (8) na cidade de Santana do Ipanema, Sertão de Alagoas.

Paulão revelou em entrevista que após ter acesso as fotos de um amontoado de corpos despidos numa caminhonete, ficou horripilado com a cena. Ele teve acesso ao conteúdo por meio das redes sociais. O petista é integrante da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal e quer respostas.

“Estou encaminhando o pedido ao governador, à Secretária da Mulher e dos Direitos Humanos, ao Ministério Público Estadual, dirigida ao procurador Alfredo Mendonça e à Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal. Solicito informações mais precisas sobre o fato, bem como o objetivo da operação. Quando vi aquela foto me parecia, simbolicamente, o ‘Inferno de Dante’, fiquei estarrecido. Independente das pessoas suspeitas serem marginais ou não, são seres humanos”, destacou o deputado federal.

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL) informou, que também está solicitado esclarecimentos sobre a operação policial. O pedido de explicações será feito à Secretaria de Segurança Pública, à Delegacia-geral da Polícia Civil e ao COnselho Estadual de Segurança Pública (Conseg).

“O fato tomou grande repercussão e as fotos divulgadas em redes sociais e pela imprensa. A gente pede o esclarecimento das circunstâncias que aconteceu esse confronto policial para que a gente possa saber o que levou a esse fato e depois a gente toma outras providências que serão necessárias. Não quero fazer nenhum juízo de valor, não vou prejulgar a ação policial. Não é o meu perfil”, afirma o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, advogado Ricardo Moraes.

Ricardo Moraes declarou que vai aguardar as explicações sobre a ocorrência. “Vou aguardar e colher os elementos para que a gente possa tomar as medidas para que após as informações possam ser necessárias”, disse.

Operação

Os delegados Fábio Costa, Thiago Prado e Cayo Rodrigues, responsáveis pela Operação Caalo de Troia concederam entrevista à imprensa, nesta sexta-feira e negaram “excessos” durante a ação.

Segundo a polícia tratava-se de uma quadrilha de roubo a bancos e teriam começado a ser investigados depois de dois assaltos praticados em Cacimbinhas e Igreja Nova, interior de Alagoas, no segundo semestre.

Até o momento, o Instituto Médico Legal (IML) identificou: Adjane da Silva (30), natural de Santana do Ipanema (AL); Evandro de Paula Lima Silva (34), Minador do Negrão (AL); André Luiz de Morais Lima (30), Serra Talhada (PE); Adeildo de Souza Timóteo (23), de Aracaju (SE); Carlos Alberto de Lima (30), Arapiraca (AL) e Francisco das Chagas Vieira de Barros (32), Água Branca (AL).


Redação com Agências

Author Description

Redação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate