Torneios da 36º Expo Bacia Leiteira mostra diferencial da genética produzida no estado

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/09/IMG_0531-Copia.jpgTorneios da 36º Expo Bacia Leiteira mostra diferencial da genética produzida no estado

Reunindo 42 participantes, os Torneios Leiteiros da 36º Expo Bacia Leiteira mostrou que o potencial genético de Alagoas, requisitado em todo país, domina não só a pecuária de criadores tradicionais mas também é forte entre a produção de leite na agricultura familiar.

Foram três dias de disputa, grama a grama, com a sequência de seis ordenhas para consagrar a produção de vacas e novilhas nas categorias produtor tradicional e agricultor familiar, valendo R$ 14 mil para cada.

“Tivemos animais muito bons de um alto nível técnico. Novilhas de primeira cria com mais de 48 quilos de produção/dia, esbanjando precocidade, habilidade leiteira e força genética. Uma prova que o sertão retoma o posto de produtor de genética e anda no caminho certo”, avaliou o secretário de Agricultura de Batalha, Matias Duada.

O recorde de produção foi batido pela fêmea Bela Vista, produtora da média de 59 kg/dia, na categoria fêmea adulta. Segundo seu proprietário, Jhonatan Miranda, que também levou o título com a novilha Vitória mostrou que a genética segue fazendo diferença.

“Por conta da genética, o processo se torna mais rápido e o trabalho com a produção de leite mais eficaz. Isso foi observado aqui com os animais do torneio que vieram naturalmente preparados, sem qualquer aditivo para potencializar o desempenho”, disse o produtor leiteiro Miranda.

Agricultura Familiar

Entre os animais inscritos na categoria agricultura familiar, o alto rendimento se repetiu. Alcançaram a primeira colocação as vacas CASA GRANDE com média de 49 kg por dia e a novilha MULATA foi nomeada campeã pela produção média diária de 43kg.

Os produtores da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA) foram destaques da categoria participando com 22 animais e dominou as três primeiras colocações de novilhas. De acordo com o técnico Wanderlan Lima, vieram animais de Jacaré dos Homens, Major Isidoro, Traipu, Batalha e Piranhas.

“Essa categoria tem sido a grande atração por surpreender cada vez mais. Para nós, é muito positivo. Todos sabemos o quanto é difícil tirar leite no sertão, em plena seca. Esses são os verdadeiros heróis. A cooperativa e os parceiros são responsáveis por conceder esse direito de ter acesso a uma genética tão rica. “Antes tínhamos 30 litros no máximo. Hoje temos caso de 30 kg por dia”, informou.

Os prêmios foram entregues durante cerimônia realizada na noite do último sábado, 15, no encerramento do torneio no Parque Mair Amaral. Além da premiação em dinheiro, os vencedores também levaram kits de nutrição e manejo, além de equipamentos para ordenha.

Confira o resultado

TORNEIO TRADICIONAL

VACA

1º lugar: – BELA VISTA – 59 kg média/ por dia

2º lugar: MINEIRA –

3º – ALMA

NOVILHA

1º lugar: VITÓRIA – 40 kg/por dia

2º lugar : MAROCA –

3º lugar: ASA BRANCA

AGRICULTURA FAMILIAR

VACA

1º Lugar : CASA GRANDE – 49 KG/ média/dia

2º lugar: ISADORA

3º luagr: AMERICANA

NOVILHA

1º Lugar: MULATA – 43 KG/ Média/ dia

2º lugar: GRACIOSA

3º lugar: BERADINHA


Bccom Assessoria

Author Description

Redação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate