Mais de 83% dos municípios alagoanos avançam no Ideb 2017

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/09/miram.jpgMais de 83% dos municípios alagoanos avançam no Ideb 2017

Os municípios alagoanos, responsáveis por mais de 95% das matrículas dos anos iniciais do Ensino Fundamental, mostram que fizeram bem a “lição de casa” e colocam o estado em 3º lugar no ranking nacional no alcance das metas no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2017. Atrás apenas do Ceará e de Minas Gerais. Em 2015, Alagoas era o 10º nesse ranking.

Resultado do trabalho de regime de colaboração entre a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), União dos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas (Undime-AL), e o Governo do Estado, por meio do programa Escola 10, que injetou ânimo e ações concretas para o alcance desses resultados.

Segundo o presidente da AMA, Hugo Wanderley, o esforço dos prefeitos somado ao apoio do Governo de Alagoas fez toda diferença para o crescimento dos índices. “Educação sempre foi uma prioridade e agora Alagoas vive um momento de evolução”, afirmou.

Metas – Do total de municípios, 83,3% atingiram a meta estipulada para 2017 nos anos iniciais (4º e 5), deixando o estado em 3º lugar no ranking em comparação com os resultados dos municípios nos outros estados.

Já nos anos finais (8º e 9º), em 2017, 40,6 % dos municípios alcançaram a meta, ficando em 7º lugar. Resultado bem superior do que o alcançado em 2015, quando apenas 15,2% dos municípios atingiram, ficando em 16º lugar em comparação com os resultados dos outros estados.

Embora nem todos os municípios tenham alcançado a meta do Ideb 2017, vale ressaltar que quase todos evoluíram. Nos anos iniciais, apenas oito municípios decresceram e três estagnaram. Nos anos finais, apenas seis caíram e outros quatro municípios estagnaram na nota.

Os dez municípios com melhores notas nos anos iniciais são: Coruripe, Jequiá da Praia, Teotônio Vilela, Roteiro, Campo Alegre, Junqueiro, Pindoba, Belém, Messias e Viçosa.

Vale ressaltar que a maior evolução nos anos iniciais foi do município de Roteiro, com crescimento de 2,2 pontos. Saiu de 4,1 para 6,3, em 2017.

No ensino fundamental 2, são: Coruripe, Teotônio Vilela, Jequiá da Praia, Campo Alegre, Junqueiro, Feliz Deserto, Roteiro, Pindoba, Santana do Mundau e Limoeiro de Anadia.

Nos anos finais, na maior evolução foi de Feliz Deserto, com 2,2 pontos, saindo de 2,8 para 5,0, no Ideb 2017.

Ideb Alagoas – Alagoas ultrapassou a meta dos anos iniciais para 2021. Saiu de passou de 4,7 em 2015 para 5,2 pontos em 2017. Nos anos finais, o estado também ultrapassou a meta de 2019, sai de 3,5 para 4,2.

No ensino Médio, nenhum estado da federação alcançou a meta do Ministério da Educação, mas Alagoas deu um salto importante. Saiu da última colocação para a 16ª no ranking nacional, superando estados como Mato Grosso, Paraíba, Sergipe, Amapá, Rio de Grande do Norte, Pará e Bahia.

Para a secretária de Estado da Educação, Laura Souza, foi importante passo para o estado. “No geral, estou muito satisfeita com todos os resultados que obtivemos. Foi um avanço significativo nas três etapas avaliadas, o que demonstra a consistência das políticas adotadas pelo estado no regime de colaboração. Agora é hora de trabalhar ainda mais”, afirma.

Escola 10 – Esse avanço é resultado do trabalho articulado e de cooperação entre as redes públicas estadual e municipais, promovido por este governo a partir de estratégias e programas como o Escola 10. O programa inédito de fortalecimento do regime de colaboração com os municípios foi criado para garantir a alfabetização na idade certa e os direitos de aprendizagem dos estudantes das redes públicas, melhorando a qualidade do ensino. Uma das principais estratégias deste programa é o acompanhamento pedagógico de todas as escolas públicas municipais e estaduais.

Dentro do Escola 10, a Seduc pactuou metas com os 102 municípios e com todas as escolas da rede estadual e desenvolveu estratégias para apoiá-los no para atingirem as metas, tais como a realização de duas edições da Prova Alagoas, fornecimento de material didático complementar além da designação de 3000 articuladores de ensino para atuar em todas as escolas das redes públicas municipais e Estadual.

Os articuladores e secretários municipais de Educação passaram por várias formações com grandes referências da Educação nacional promovidas pela SEDUC. Foram investidos mais de R$ 30 milhões só nesse programa. É importante destacar que Alagoas está entre os seis estados que mais elevaram os níveis de aprendizagem em ambos componentes e em todos os níveis.


AMA

Author Description

Redação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate