CPLA vai em busca de melhorias para cadeia produtiva do leite em Intercâmbio Técnico

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/05/intercambio-04.jpegCPLA vai em busca de melhorias para cadeia produtiva do leite em Intercâmbio Técnico

Em busca de conhecimento visando o aumento da produtividade do pequeno produtor de leite de Alagoas, a Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA) participa, entre os dias 14 a 18, do 4º Intercâmbio Técnico Cap Lab, no Paraná. O programa, que está pela primeira vez no Brasil, tem o objetivo de apresentar a realidade de cadeias produtivas do leite consideradas modelo.

Segundo o presidente da CPLA, Aldemar Monteiro, o intercâmbio propiciou o contato direto com laticínios, fazendas, produtores, gado, processos de produção, armazenagem e distribuição de derivados do leite.

“O setor produtivo do leite no Paraná vive um processo de crescimento de ponta a ponta, com o cooperativismo atuante nesse processo. Essa atuação firme, com uma relação forte entre indústria e produção no campo é o que desejamos implantar na agricultura familiar da CPLA”, comentou.

Com o grupo de mais de 40 representantes de cooperativas e indústrias sul-americanas, os dirigentes da CPLA Aldemar Monteiro e Fernando Medeiros, puderam conhecer o trabalho de cooperativas como a Frisia e a Castrolanda. A primeira possui a capacidade de produção de 1.450.000 litros de leite por dia.

“São duas referências no que fazem e para nós agora um espelho. A organização do setor produtivo é impressionante e o padrão de qualidade empregue desde a produção do leite, com uso até ordenhas robotizadas, ao controle de qualidade de derivados impressiona pela eficiência. Focamos, principalmente, nas inovações da produção do leite que possui rebanho 100% em inseminação artificial e chega a 6500 litros de leite por dia”, conta Medeiros.

Além do foco no aumento da produtividade leiteira, a CPLA também trouxe boas práticas a serem seguidas pelo projeto da Unidade de Beneficiamento do Leite (UBL), como conta Aldemar Monteiro. “As visitas às indústrias aprofundaram, na prática, nosso conhecimento em tecnologia de em produção automatizada nos concedendo uma dimensão aproximada do nosso projeto. Constatamos que estamos próximos ao que queremos em estrutura moderna, controle de qualidade e sanitário”, comentou.

Sobre o cenário da pecuária leiteira no Paraná, o presidente da CPLA classifica como referência para Alagoas. “Esse cenário pode-se comparar ao que é feito na produção da Europa. Não há tiradores de leite, o setor é ocupado por produtores e indústrias que buscam melhor índice produção, chegando a um milhão de litros processados por dia. Também contam com o reforço de programas de gestão de controle de qualidade, controle leiteiro e instruções normativas que respaldam o setor. Temos um belo exemplo a seguir”, resumiu Monteiro.

Assessoria

Author Description

Ana Luiza

Sem Comentários ainda.

Participe do debate