Eleger um deputado com 5 mil votos: um desafio para o PT, PCdoB e Carimbão

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/02/ELEIÇÃO.jpgEleger um deputado com 5 mil votos: um desafio para o PT, PCdoB e Carimbão

“Quem teve mais votos, o meu filho que gastou R$ 200 mil e se elegeu com 15 mil votos ou um deputado que teve 30 mil votos, mas para isso teve de gastar R$ 3 milhões?”.

O argumento, que tem sido repetido pelo deputado federal Givaldo Carimbão na defesa da construção de uma chapa dos “lisos”, que seria capaz de abrir garantir vagas na Assembleia Legislativa de Alagoas para candidatos com potencial entre 5 mil e 10 mil votos.

“Nada mais justo do que criar oportunidades para verdadeiras lideranças de vários setores que não podem se eleger deputado estadual hoje somente por falta de dinheiro”, pondera Carimbão.

Bom construtor de chapas, com grande capacidade de convencimento, Carimbão ao que parece vai conseguir. Hoje, além de um grupo que montou a partir de amigos, aliados e de suas bases, que estima chegar a 75 mil votos, o deputado federal abriu conversas com outros dois partidos que podem ajudá-lo na empreitada.

“Podemo eleger hoje, de dois a três deputados estaduais”, avisa Carimbão – se os planos derem certo, claro.

Além do grupo de Carimbão, hoje no PHS (até a próxima semana, anote aí, será outra legenda), PT e PCdoB podem ajudar na construção da chapa dos “lisos”.

Nada foi fechado, mas as conversas forma confirmadas por Ricardo Barbosa e Cláudia Petuba. O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores em Alagoas diz que não há decisão tomada: “estamos conversando com o Carimbão, avaliando essa possibilidade, mas também estamos avaliando a possibilidade de lançar chapa puro sangue, como ocorreu nas últimas duas eleições ou mesmo de uma chapa com o PCdoB, com quem mantemos também conversas bilaterais. Em 2014, o PT saiu sozinho e conseguiu eleger dois estaduais. Vamos avaliar melhor o quadro e enquanto isso, o diálogo continua”, pondera.

Cláudia Petuba fala sobre a estratégia do PCdoB: “Estamos dialogando com Carimbão e PT no sentido de montarmos uma chapa alternativa ao Chapão, em que seja possível disputar entre 5 e 10 mil votos. Hoje temos 2 vagas garantidas, estamos trabalhando para atingir a terceira. Na eleição de 2014, saímos juntos (foi PCdoB-PROS-PV-PTdoB-PHS) e a experiência foi positiva, tanto que Carimbinho foi eleito com 14 mil votos. A ideia desta vez é eleger com uma quantidade ainda menor de votos”, diz.

A presidente do PCdoB adianta que o partido está “montando uma chapa competitiva, garantindo oportunidade de disputa aos que não possuem estrutura para competir com o poderio econômico. Estamos filiando pessoas neste perfil, trabalhadores, jovens, estudantes, sindicalistas. Pessoas que precisam de oportunidade para competir de forma justa e que agreguem ao debate da política de ideias e proposta, não a política da compra do voto”, enfatiza.

Edivaldo Junior

Author Description

Ana Luiza

Sem Comentários ainda.

Participe do debate