Uma saída para a crise: governo vai instalar Câmara Setorial da cana em AL

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/02/al.jpgUma saída para a crise: governo vai instalar Câmara Setorial da cana em AL

Numa demonstração de que o governo de Alagoas quer, de fato, a mitigação da maior crise já enfrentada pelo principal setor da economia alagoana, o secretário de Agricultura do Estado, participou de reunião com fornecedores de cana-de-açúcar na sede da Associação dos Plantadores de Cana (Asplana).

Antônio Santiago ouviu sugestões dos produtores e anunciou que vai instalar, nos próximos dias, a Câmara Setorial da Cana-de-açúcar, que deverá atuar como um fórum permanente do setor sucroalcooleiro alagoano.

No encontro com diretores e o presidente da Asplana, Edgar Filho, Santiago também anunciou que o governador Renan Filho deve anunciar também nos próximos dias a doação de tratores para pequenos fornecedores de cana. A ação faz parte do esforço para ajudar os produtores a recuperar as áreas perdidas em função.

“No ano passado, as perdas de socaria dos fornecedores chegaram a 50%. A maioria não tem condições de replantar as áreas. Para isso, apresentamos um projeto ao governo propondo a doação de adubo, sementes e máquinas”, aponta Edgar Filho.

A Asplana também defende a volta do crédito presumido, um programa de incentivos para os fornecedores de cana, que funcionou durante alguns anos com bons resultados.

“Há dez anos Alagoas produzia 26 milhões de toneladas de cana. Nesta safra, nossa produção deve ficar entre 13 milhões e 14 milhões de toneladas. As usinas não vão conseguir alcançar essa produção sozinhas. Só vamos conseguir retomar nosso patamar histórico com a participação dos fornecedores de cana e por isso estamos defendendo um programa de renovação dos canaviais com a participação e o incentivo do governo do estado”, aponta.

Santiago explica que a Câmara Setorial vai funcionar como órgão consultivo, tendo o governo como mediador. A Câmara também poderá intermediar diferenças entre os diferentes do setor produtivo e apresentar propostas para fortalecer a atividade canavieira no estado. “Podemos colocar em prática programas de diversificação e outros programas que podem complementar a renda do produtor, que continuará tendo a cana-de-açúcar como principal atividade, mas terá outra produção para recorrer nos momentos de crise”, pondera Santiago.

O secretário adianta que a Câmara será um espaço de debates, “em busca de soluções viáveis que possam beneficiar e desenvolver a cadeia produtiva do setor sucroenergético”.

Versão oficial

Veja texto sobre o encontro distribuído pela assessoria da Asplana

Secretário de Agricultura define instalação da Câmara Setorial da Cana em Alagoas

Uma boa notícia foi dada pelo secretário de Estado da Agricultura, Antonio Santiago, aos fornecedores de cana alagoanos, nesta segunda-feira, 19. Após reunião com o presidente da Asplana, Edgar Filho, foi definida a instalação da Câmara Setorial da Cana-de-açúcar em Alagoas.

De acordo com o secretário, a colegiado funcionará como um fórum entre o poder público e o setor produtivo na busca de soluções para a retomada da produção do setor canavieiro do Estado.

“Será um espaço de debates, onde os problemas serão analisados em busca de soluções viáveis que possam beneficiar e desenvolver a cadeia produtiva do setor sucroenergético”, frisou Santiago, afirmando que terão assento na câmara representantes dos fornecedores, indústria, órgãos do governo estadual e federal, além de universidades.

Segundo o secretário, por meio de ações práticas, o Governo do Estado busca estreitar o canal de comunicação com o setor sucroenergético por estender que se trata de um segmento importante para a economia, promovendo a geração de emprego e renda para Alagoas.

Na oportunidade, o secretário falou ainda sobre a política de diversificação de culturas que vem sendo defendida pelo governo estadual. “Toda monocultura, de um modo geral, apresenta riscos. Com a diversificação, a ideia é oferecer aos fornecedores novas opções para determinadas áreas. Mas vale lembrar que não é toda área que serve para o plantio de grãos. Temos também que pensar em outras cadeias produtivas a serem desenvolvidas nestas áreas de cana que não vem sendo economicamente viável”, afirmou.

De acordo com o presidente da Asplana, a saída para a crise que atravessa o setor da cana em Alagoas está na parceria que vem sendo firmada com o governo estadual.

“Nesta reunião que tivemos com o secretário Santiago ele nos deu esperanças para novas saídas para a crise como a criação efetiva da Câmara Setorial e a questão do crédito presumido, entre outras demandas que foram apresentadas e que devem caminhar junto ao Governo do Estado”, afirmou Edgar Filho.

Para o representante dos mais de sete mil fornecedores de cana alagoanos, o governador Renan Filho nunca abandonou o setor. “Sabemos das dificuldades. Mas sabemos também que o governador quer reativar o setor nos apoiando com a reabertura de usinas fechadas, distribuição de sementes de cana e com distribuição de máquinas agrícolas e de adubos com base no projeto feito pela Asplana, além da Câmara Setorial. O governador tem sido um parceiro, assim como o senador Renan Calheiros e demais senadores alagoanos, para que possamos fazer um novo plantio e levantar o campo do Estado que está dizimado”, finalizou.

Edivaldo Junior

Author Description

Vanessa Ataíde

Sem Comentários ainda.

Participe do debate