Loiola, Ricardo Lessa e Cabral: vem aí a “chapinha” do PDT para estadual

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2016/08/eleições-prefeitos-2016.jpghttp://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2016/08/eleições-prefeitos-2016.jpgLoiola, Ricardo Lessa e Cabral: vem aí a “chapinha” do PDT para estadual

Com diferentes estratégias, os partidos traçam o caminho até as urnas em Alagoas. Na disputa pelas vagas de deputado estadual, três diferentes composições estão em curso no momento. Os grupos de Renan Filho e Rui Palmeira apostam num chapão, seria puxado, de um lado pelo MDB e, do outro, pelo PSDB.

Para o presidente do PROS em Alagoas, deputado Bruno Toledo, essas duas coligações devem eleger, juntas, mais de dois terços das 27 vagas em disputa. Ele próprio quer concorrer pelo chapão.

A busca por chapas menos concorridas, no entanto, tem prevalecido neste momento.

Alguns partidos, caso do PT e PCdoB, trabalham para construir chapas puro sangue ou ‘chapinhas’ – coligações com dois ou três partidos – enquanto o grupo articulado por Adeilson Bezerra aposta numa chapa intermediária entre chapinha e chapão.

O PDT de Ronaldo Lessa está no caminho entre o puro sangue ou chapinha para estadual, embora aposte no chapão para federal.

Para montar a chapa de estadual, o partido busca reforços e quer montar uma chapa própria ou uma coligação com outra legenda que tenha candidatos com ‘peso’ semelhante.

Entre os reforços que devem compor o time de estadual do PDT devem anunciar filiação nos próximos dias o deputado estadual Inácio Loiola (PSB), o ex-deputado Judson Cabral (PT) e o juiz Marcelo Tadeu (sem partido), que está prestes a se aposentar. Loiola e Cabral vão disputar vaga na Assembleia Legislativa de Alagoas. Tadeu está no campo das possibilidades.

Da casa, o partido também deve apresentar alguns nomes para a disputa. Um dos mais cotados é o atual presidente do PDT no estado, Ricardo Lessa Filho.

Chapão

Para a chapa de deputado federal, o PDT trabalha mirando a reeleição de Ronaldo Lessa. Mas neste caso, a ideia é juntar todo mundo num chapão – como tem ocorrido em todas as eleições. “Acredito, que pelo andar da carruagem teremos este ano três grandes chapas de federal, uma do lado do Renan Filho, outra do lado do Rui Palmeira e uma que posse ser puxada pelo PRTB, JHC ou Heloísa Helena”, aponta Ronaldo Lessa.

Aliança com Renan

Embora seja o caminho natural do PDT, a aliança pró-reeleição de Renan Filho e Renan Calheiros só deve ser formalizada no final de fevereiro ou início de março deste ano. Isto porque Ronaldo Lessa ainda discute internamente, algumas possibilidades postas pela direção nacional do partido, como o lançamento de um candidato a governador para viabilizar um palanque para Ciro Gomes em Alagoas.

O próprio Lessa já avisou está alinhado com Renan Filho. Anunciar o apoio formalmente é só questão de tempo.

Edivaldo Junior

Author Description

Vanessa Ataíde

Sem Comentários ainda.

Participe do debate