Saúde pública de Alagoas tem investimento histórico em 2017

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2018/01/eb5fc084a00958d7e57c7d7cd170d9b6_L.jpgSaúde pública de Alagoas tem investimento histórico em 2017

O ano de 2017 ficará na história como o de maior investimento de todos os tempos na saúde pública de Alagoas. Este marco começa pela construção de novos hospitais na capital e no interior, melhorias nas unidades já existentes, aquisição de novas ambulâncias para renovar 100% da frota do Samu e ampliar o serviço de transporte de pacientes, e estruturação da assistência e linha de cuidados para que os usuários do SUS tenham um atendimento mais ágil e humanizado no Estado.

Para o Governo do Estado a Saúde é prioridade e, de fato, estamos vivendo um novo momento. Prova disso é que somente no ano passado foi dado início às obras do Hospital da Mulher e Hospital Metropolitano, em Maceió, e do Hospital Regional do Norte, em Porto Calvo. As três construções seguem em ritmo acelerado, inclusive as da capital serão entregues no próximo ano. Também para 2018, estão previstas as construções de mais dois hospitais regionais, em União dos Palmares e Delmiro Gouveia, que já foram licitadas. Há 40 anos não era feito nenhum investimento para a ampliação da Rede de Saúde do Estado.

Somente nessas cinco unidades, o Governo do Estado está investindo mais de R$ 150 milhões, e serão gerados cerca de 700 leitos para assegurar o bem-estar dos alagoanos que moram do Litoral ao Sertão do Estado. O Hospital da Mulher, por exemplo, irá garantir maior conforto, segurança e um melhor atendimento às alagoanas, especialmente às gestantes de risco habitual. O Hospital Metropolitano será referência em urgência e emergência e vai ajudar a desafogar o HGE, além de garantir atendimento de qualidade à população da parte alta de Maceió e aos moradores de municípios circunvizinhos.

No interior, o Hospital Regional do Norte vai beneficiar mais de 160 mil alagoanos da região Norte com seus 123 leitos, distribuídos para maternidade, pediatria, cirurgia e clínica médica. Também serão destinados leitos para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto, Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) neonatal e enfermaria canguru, além de serviços de nefrologia. Os hospitais de União dos Palmares e Delmiro Gouveia beneficiarão os moradores da Zona da Mata e Sertão Alagoano.

Samu Alagoas tem frota 100% renovada

O Governo adquiriu 40 novas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com recursos próprios e recebeu outras 20 do Ministério da Saúde. Com a aquisição desses veículos, a frota foi 100% renovada, garantindo que o socorro chegue mais rápido ao alagoano e mais comodidade aos socorristas. Cada ambulância é equipada com o que há de mais moderno no mercado e custou ao Estado R$ 194 mil, totalizando mais de R$ 7,6 milhões investidos. Todas as 36 Bases Descentralizadas de Alagoas estão recebendo os novos veículos.

O Serviço de Transporte Sanitário (Sets), também conhecido como Transporte de Pacientes, que consiste no deslocamento de pacientes entre unidades de saúde estaduais e hospitais conveniados para realização de exames e internações, recebeu o reforço de 17 novos veículos. As ambulâncias, apelidadas carinhosamente de “amarelinhas”, foram adquiridas com recursos próprios do Governo do Estado, totalizando investimento de R$2.920.225,15, e distribuídas entre as unidades de saúde estaduais para transportar os enfermos com mais agilidade e conforto.


Melhoramentos no HGE

Os números impressionam. Foram 146.400 pacientes atendidos de janeiro a dezembro deste ano pelo Hospital Geral do Estado (HGE). No decorrer do ano, novas especialidades médicas foram inseridas na linha de cuidados referenciados. Mais nefrologistas, cardiologistas, reumatologistas e neurologistas especializados no atendimento infantil começaram a traçar novas estratégias na atenção à saúde. Os últimos a somarem neste diferencial profissional foram os cirurgiões-dentistas, que passaram a atuar na UTI.

Também em 2017, o hospital se tornou o primeiro na rede pública estadual a oferecer, através do SUS, o estudo eletrofisiológico, um método de alta complexidade que avalia as propriedades elétricas do coração e sistema de condução. A conquista foi importante para aqueles que sofrem de taquicardia [aceleração dos batimentos cardíacos] e bradicardias [ritmo cardíaco lento]. Esses pacientes, geralmente, davam mais de uma entrada nas unidades de saúde e saiam sem o tratamento curativo.

Ainda no HGE, foram postas em funcionamento oito máquinas do serviço de hemodiálise, sendo quatro de diálise e quatro de osmose. Com isso, o que antes era oferecido por um único par de aparelhos, que só funcionam juntos, a no máximo três doentes renais por dia, agora passa a ser oferecido a até 12.

Cinco ações de prevenção (traumas, queimaduras, AVC, diabetes e pé-diabético) foram levadas às ruas de Maceió, realizadas através da solidariedade e do amor ao próximo. A dedicação dos próprios servidores do hospital é tamanha, que chamou atenção do programa Fantástico (Rede Globo), que acompanhou a rotina do médico Paulo Valões, um representante dos tantos profissionais dedicados e empenhados no restabelecimento dos pacientes que dão entrada no maior hospital público de Alagoas.

HE do Agreste

Com mais de 45 mil atendimentos realizados de janeiro até a primeira semana de dezembro, o Hospital de Emergência Daniel Houly, conhecido do HE do Agreste, segue recebendo investimentos do Governo de Alagoas para ampliar a oferta de serviços a 48 municípios do interior de Alagoas. Com a reforma que o Governo está realizando, em breve o hospital passará de 40 para 120 leitos, além de ter garantida a ampliação da área de UTI, que terá acréscimo de 13 para 20 leitos. As obras de triplicação de leitos estão mais de 98% concluídas.

Além do aumento no número de leitos, a unidade hospitalar está passando por reformas em toda sua estrutura física e recebendo novos e modernos equipamentos. No início de dezembro, por exemplo, recebeu quatro novos aparelhos, sendo dois de osmose e duas máquinas para hemodiálise, num investimento superior a R$ 200 mil.

O hospital ganhou, também, um moderno equipamento de tomografia, com investimento do Governo de Estado de R$ 2 milhões. Em um ano de funcionamento, o tomógrafo já realizou 13.253 exames em pacientes com politraumas e, também, em casos clínicos como Acidente Vascular Cerebral (AVC) e alguns tipos de biópsias.


Atendimento Cardíaco Infantil

O Projeto Coração de Estudante, mantido pela Sesau em parceria com a Fundação Cordial, do Hospital do Coração de Alagoas, atendeu, somente este ano, 3.306 crianças de dois a seis anos com rastreamento e identificação precoce de cardiopatia congênita. Desde o seu lançamento, em junho de 2016, 3.397 pequenos corações já foram beneficiados com o serviço.

A Casa do Coraçãozinho também colhe bons frutos com o atendimento humanizado e eficiente às crianças com cardiopatia congênita. De janeiro de 2017 até 15 de dezembro último, o serviço 100% SUS realizou 1.779 consultas e mais de 100 ecocardiogramas nos pequenos alagoanos.

Saúde no interior

Durante as 6ª, 7ª e 8ª edições do Governo Presente, a Sesau esteve em todos os municípios contemplados desenvolvendo diversas ações que atraíram pessoas de todas as idades. Ao todo, 47.312 pessoas foram beneficiadas com serviços de medição de glicemia, aferição de pressão arterial, testagem rápida para sífilis, HIV e hepatites B e C, bem como avaliação antropométrica (peso e altura), com orientação de nutricionista. As novidades este ano foram as consultas especializadas de cardiologia e ortopedia. Além da Arena da Primeira Infância, que atendeu a crianças e adolescentes e, com um olhar todo especial, orientou as grávidas e mamães que estiveram presentes.

Vida Nova nas Grotas

Com o programa Vida Nova nas Grotas, realizado pelo Governo do Estado em parceria com o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU Habitat), nove mil alagoanos de 15 comunidades da capital foram beneficiados com diversos serviços e ações de saúde, incluindo palestras sobre saúde bucal, Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e vários tipos de vacinas. Com isso, a Sesau atuou para prevenir uma série de doenças, facilitando o acesso da população às políticas públicas de saúde.

Um ano memorável

Para o secretário Christian Teixeira, 2017 ficará na história de Alagoas como um ano caracterizado pelo desembolso do maior investimento de todos os tempos em saúde pública. “Nenhum governo tinha conseguido, até então, destinar tantos recursos para que esse bem essencial chamado saúde pudesse estar acessível aos alagoanos que dependem do SUS”, afirma o gestor.

Além da construção de novos hospitais, o secretário lembra que o Governo do Estado já está com o processo de licitação de mais duas unidades de saúde no interior em andamento, para que as obras sejam iniciadas no ano que está chegando.

“Além de todos esses investimentos em todas as áreas da saúde pública estadual, vale ressaltar o olhar diferenciado que tivemos para o HGE, maior hospital público de Alagoas, e para o Samu, responsável pelos primeiros-socorros em caso de acidentes, que além de ter sua frota 100 % renovada, contou com a aquisição de uma aeronave 0 km para o Samu Aeromédico – o único no país que possui um helicóptero exclusivo para salvamentos”, enfatiza Christian Teixeira.

Para 2018

Melhoria da rede de atenção pré-hospitalar e ampliação do acesso aos serviços de pronto atendimento prestados à população alagoana. Essas são duas das principais metas estabelecidas pela Sesau para 2018. O pontapé será a reforma de dois ambulatórios 24 horas de Maceió, que serão recuperados e transformados em UPAs.

Os ambulatórios Assis Chateaubriand, no Tabuleiro do Martins, e o João Fireman, no Jacintinho, terão a estrutura física modificada e passarão a funcionar como UPAs tipo II. A mudança visa um melhor serviço clínico, tanto na estrutura física e reforço de equipamentos modernos, quanto no atendimento qualificando à população por meio de profissionais capacitados.


Agência Alagoas

Author Description

Victor Spinelli

Sem Comentários ainda.

Participe do debate