Temer deve jogar a toalha e deixar previdência para o ano que vem

http://edivaldojunior.com.br/wp-content/uploads/2017/12/Aposentadoria-Busca-AM-9-kWVF-U201874767597oLG-1024x683@GP-Web.jpgTemer deve jogar a toalha e deixar previdência para o ano que vem

Com dificuldade para obter votos até a próxima semana, Michel Temer e aliados admitem a possibilidade de deixar para fevereiro a votação da reforma da Previdência.

O balanço mais recente feito pelo Planalto apontou um placar estacionado em torno de 270 votos, abaixo dos 308 necessários. A ideia do governo é tentar votar o texto entre os dias 18 e 20, antes do início do recesso parlamentar.

Para tanto, quer iniciar na quinta (14) o debate o em plenário como forma de estimular líderes partidários a sair publicamente em defesa da proposta –ao mesmo tempo, sentir a temperatura do quadro de votos.

Porém, diante do risco de não conseguir levar a estratégia adiante, o Planalto passou a formular o discurso de que a votação pode ficar para fevereiro. “Se não conseguirmos [votar na semana que vem], vou sentir que perdemos uma batalha, mas não perdemos a guerra”, disse o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), que assume na quinta como ministro da articulação política (Secretaria de Governo) com a missão de angariar mais apoio à reforma.

As informações são de reportagem de Gustavo Uribe, Marina Dias, Daniel Carvalho, Maeli Prado, Natália Cancian e Thais Nilenky na Folha de S.Paulo


Brasil247

Author Description

Victor Spinelli

Sem Comentários ainda.

Participe do debate