Deputados de AL mudam posição e votam contra Temer

Deputados de AL mudam posição e votam contra Temer

Não chegou a ser uma surpresa o voto da bancada federal de Alagoas na segunda denúncia contra Michel Temer.

Dos 9 deputados de Alagoas, 6 votaram contra o presidente e apenas três a favor.

Disseram sim a Temer apenas os ministros Marx Beltrão (Turismo) e Maurício Quintella (Transportes), além do líder do PP, Arthur Lira. Os três são os que tem mais benesses do governo e não podiam votar diferente.

Quem pode votar contra o presidente, aproveitou para fazer um mimo ao eleitor, algo recomendável no período pré-eleitoral.

Os demais ou mantiveram o voto da primeira denúncia ou mudaram para ficar de bem com o eleitor. Foi o caso de Cícero Almeida, que ao contrário do que se leu por aí continua filiado ao Podemos. Na primeira, ele disse sim a Temer e agora depois de uma enquete, votou não.

(Aqui, um parêntese, sobre enquetes: se todos os deputados decidissem usar esse recurso para definir o voto nas redes sociais, o Brasil seria outro. Mas essa é outra história).

Outro que também mudou de posição foi o tucano Pedro Vilela. Na primeira votação, ele se ausentou – o que na prática beneficiou Temer.

Na segunda votação, nessa quarta-feira, 26, Vilela foi ao Microfone, votou contra e espalhou seus votos pelas redes sociais: “Não ser investigado ou ser investigado depois é um privilégio que não cabe no Brasil que queremos. Por isso eu voto não ao relatório e sim a investigação”, diz em vídeo espalhado pelo Facebook e Instagram.

Os demais deputados repetiram o voto. Ronaldo Lessa (PDT), Paulão (PT), Carimbão (PHS) e JHC (PSB) já haviam votado antes contra Temer e tem se comportado como oposição ao governo. O posicionamento deles já era esperado.

Author Description

Victor Spinelli

Sem Comentários ainda.

Participe do debate