Sem quórum, Planalto já discute requerimento para adiar votação

Sem quórum, Planalto já discute requerimento para adiar votação

O Plenário da Câmara dos Deputados analisa neste momento um requerimento do deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES) para adiar a sessão que votará a autorização para que o Supremo Tribunal Federal (STF) possa processar, por obstrução de justiça e organização criminosa, o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

O requerimento está sendo votado pelo processo nominal. São necessários no mínimo 257 votos para que seja procedida a apuração do resultado. Durante o processo de votação, a sessão não pode ser suspensa ou encerrada.

Maia aguarda quórum de 342 parlamentares para os deputados começarem a votar. Os parlamentares de oposição estão ausentes do Plenário. O quórum atual, segundo a Agência Câmara, é de 295 deputados.

Para que a denúncia seja aceita pelo Plenário e o Supremo Tribunal Federal seja autorizado a abrir processo contra o presidente da República, também é necessário o apoio de 342 deputados.

A discussão foi encerrada pouco antes de 12h, com o fim das inscrições para debate. Conforme a Folha de S. Paulo, parlamentares do governo também estão aderindo ao movimento de esvaziar a sessão, o que aumenta a tensão entre os aliados de Temer.

“Eu não sou oposição, mas o governo diz que vai tratar como oposição quem votar a favor da denúncia. Então o governo que chame a sua base para dar presença porque eu não vou registrar”, diz o deputado Marcos Rogério (DEM-RO). “Assim como eu, vários estão fazendo isso.”

Notícias ao Minuto

Author Description

Vanessa Ataíde

Sem Comentários ainda.

Participe do debate