Chapa de oposição a RF terá um candidato ao governo e dois ao Senado, diz Vilela

Chapa de oposição a RF terá um candidato ao governo e dois ao Senado, diz Vilela

O deputado federal Pedro Vilela, único tucano de Alagoas na bancada federal, acredita que o presidente do PSDB em Alagoas, Téo Vilela, acertou em convidar o prefeito de Maceió para assumir a presidência do partido, a partir da convenção que será realizada no próximo dia 11 de novembro, em Arapiraca.

“O Rui Palmeira é nosso pré-candidato ao governo. Nada mais natural do que ele assumir o comando do partido para poder, a partir daí, conduzir a política de alianças. Hoje temos no nosso grupo partidos como o DEM, PR, PR e PROS e o objetivo é conversar com dirigentes de outras legendas para ampliar nossa base”, aponta.

De acordo com Vilela, a coligação majoritária já estaria definida, hoje, com as pré-candidaturas de Téo Vilela e Benedito de Lira ao Senado e de Rui Palmeira ao governo. “Claro que existe espaço para o ministro Maurício Quintella também disputar o Senado, se esse for o seu desejo, mas a princípio temos hoje um grupo forte, com condições de enfrentar em pé de igualdade o grupo do governador Renan Filho”, aponta.

A missão de Rui Palmeira, além de costurar alianças majoritárias será, segundo Vilela, fortalecer o partido nas proporcionais: “vejo com bons olhos a participação do PSDB num chapão, para estadual e federal. Mas o partido precisa estar preparado, para lançar chapas próprias tanto para a Assembleia Legislativa quanto para a Câmara dos Deputados”, pondera.

O voto em Temer

Vilela mantém em segredo, como aconteceu na primeira votação, o seu voto na segunda denúncia contra Michel Temer. A votação será realizada nesta quarta-feira, 25.

Independente de sua posição, Pedro acredita que Michel Temer terá menos votos que na primeira denúncia: “é o que estamos sentindo aqui, na Câmara Federal. Pelo clima, o Michel Temer fica, mas terá menos votos que na primeira denúncia”, aponta.


Edivaldo Júnior

Author Description

Victor Spinelli

Sem Comentários ainda.

Participe do debate