Fontes apontam ligação entre emissário de propina e aliados de Temer

Altair Alves Pinto, apontado como emissário de propinas do ex-deputado Eduardo Cunha, teria ligação com pessoas próximas ao presidente Michel Temer, a exemplo do ex-ministro Geddel Vieira Lima e de Rodrigo Rocha Loures, ambos presos.

De acordo com o depoimento de delatores, entre eles Joesley Batista e o lobista Fernando Baiano, era Altair quem transportava o dinheiro para Cunha, inclusive os valores pagos para que o ex-presidente da Câmara não negociasse acordo de colaboração premiada.

Temer, dizem fontes ouvidas pelo blog da Andréia Sadi, no portal G1, sabia do contato entre Altair e seus aliados. Geddel teria comentado com o presidente sobre a forma de atuação do emissário de Cunha, enquanto Loures, durante um voo na companhia de Temer, quando este ainda era vice-presidente da República, também teria falado sobre o assunto.

Ex-funcionário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Altair Alves Pinto, de 68 anos, é “um velho amigo” e uma espécie de “faz-tudo” do ex-deputado federal, que se encontra preso em Curitiba desde o dia 19 de outubro de 2016.

As defesas de Geddel, Loures e do presidente Temer se pronunciaram sobre o assunto. A do primeiro disse que não trabalha “com suposições”, já a do segundo afirmou “tratar-se de informação absolutamente improcedente”.

O Planalto afirmou que o presidente “não sabe quem é. Não ouviu nada sobre e não conhece” Altair.

Notícias ao Minuto

Descrição do autor

Victor Spinelli

Ainda não há comentários.

Participe da conversa