Tesouro Direto lança ferramenta de simulação de investimentos na próxima quinta

nteressados em investir no Tesouro Direto poderão contar com uma nova ferramenta de simulação, disponível no site do programa a partir da próxima quinta-feira (21).

A ferramenta vai indicar qual o melhor título para investir, com base em perguntas feitas ao investidor. Escolhido o título, o investidor poderá fazer dois tipos de simulação: fixando os aportes mensais para descobrir quanto receberá no fim de um certo período ou traçando a meta de quanto gostaria de resgatar em um determinado momento do futuro, para saber o valor que precisa aplicar mês a mês até chegar lá.

Além de realizar simulações com depósitos mensais, a ferramenta também permitirá fazer o cálculo com aporte único ou com uma combinação de aporte inicial e parcelas mensais regulares.

Ao final, o investidor poderá comparar a projeção de desempenho do título que escolheu com as principais alternativas de aplicação em renda fixa disponíveis no mercado – poupança, CDB, LCI/LCA e Fundo DI. A simulação traz a rentabilidade bruta e líquida do investimento, já descontados impostos e taxas. O investidor também terá a liberdade de personalizar o cenário, alterando os parâmetros e refazendo os cálculos, explicou a secretaria.

A ferramenta faz parte da campanha “Transformação pelo conhecimento”, iniciativa da Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda, com o objetivo de difundir o conhecimento para que o investidor possa tomar uma decisão racional e independente com base em seu perfil, desejos e possibilidades.

Além do simulador, a campanha traz ainda 8 mil vagas no curso do Tesouro Direto. Serão 4 mil delas apenas em setembro, com inscrições abertas a partir de hoje (18). Oferecido pela Escola de Administração Fazendária (Esaf), o curso é gratuito, online e constitui-se de três módulos – básico, intermediário e avançado. Outras 2 mil vagas em outubro e mais 2 mil em novembro já estão confirmadas, acrescentou o Tesouro Nacional.

Agência Brasil

Descrição do autor

Victor Spinelli

Ainda não há comentários.

Participe da conversa