Na contramão da crise, Funasa vai concluir obras em municípios de AL

Em tempos de vacas magras em Brasília, por falta de recursos federais mais de 140 obras nos municípios alagoanos ainda não foram iniciadas e cerca de 120 estão paralisadas; são praças, quadras de esportes, pavimentação de vias. O levantamento é da da Caixa Econômica Federal. As obras são classificadas pela União como Restos a Pagar Não Processados, cujos empenhos, correm riscos de serem cancelados

Se depender do superintendente da Fundação Nacional de Saúde, em Alagoas, as obras e ações da Funasa nos municípios do estado não vão parar.

Domicio Silva, recebeu, nessa quarta-feira, 14, na sede da instituição, em Maceió, José Antônio da Motta Ribeiro, chefe de gabinete do presidente da Funasa, Rodrigo Sergio Dias. Em pauta, o planejamento para a conclusão das obras em andamento em Alagoas.

No encontro, José Antônio explicou que o presidente da Funasa determinou todo esforço necessário para a conclusão das obras já iniciadas até o fim do ano que vem. “O que estamos fazendo aqui, junto com o superintendente de Alagoas, é conversar, conhecer e acompanhar estes trabalhos, priorizando as obras já inciadas e conversando com os técnicos e com as empresas executoras para que isto seja feito dentro do prazo estabelecido” explicou ele.

Domício Silva elencou as obras que serão alvos deste esforço: Sistema de Esgotamento Sanitário em Igaci, Olho d’Água das Flores, São José da Tapera, Marechal Deodoro e Pariconha, além de Sistemas de Abastecimento de Água em Boca da mata e nas comunidades quilombolas.

“Foi uma reunião importante para criarmos este grupo de trabalho, visando um esforço máximo para a conclusão destas obras que irão beneficiar as populações destes municípios” aponta Domício.

__

Edivaldo júnior

Descrição do autor

Victor Spinelli

Ainda não há comentários.

Participe da conversa