Usina Pindorama inicia moagem com celebração religiosa

Para pedir a intercessão religiosa visando o bom andamento da moagem da Safra 2017/2018, a Cooperativa Pindorama abriu o ciclo de beneficiamento da cana-de-açúcar com a celebração de uma missa na sede da Usina Pindorama, na tarde da última segunda-feira,11. Cerca de 300 colaboradores, entre operadores industriais e colonos, estiveram unidos pelo êxito da Safra.

“Aqui queremos reiterar nosso pedido de bênçãos para que possamos finalizar o ciclo da cana de forma tranquila, sem imprevisto e acidentes. Além disso, a intenção é depositar energias positivas para que possamos ter um bom desempenho e atingir a nossa meta, afinal centenas de famílias contam com a produtividade dessa safra”, disse o presidente Klécio Santos.

A missa deu partida à entrada dos caminhões de cana que irão abastecer até meados de março o esmagamento de 800 mil toneladas de cana para produção de açúcar e álcool. A Usina aguarda a produção de 1,3 milhão de sacos de 50 quilos de açúcar e 26 milhões de litro de álcool, sendo hidratado e anidro. Do plantio à moagem, cerca de 2 mil pessoas estão envolvidas na Safra da Usina Pindorama. No total,para esta safra, foram plantados 2 mil hectares de cana nas propriedades de colonos.

Para este ano, foi adotado um novo modelo de produção, com objetivo de potencializar o rendimento do açúcar. A projeção do gerente Industrial, Eriksson Viana, é que para cada tonelada de cana sejam produzidos 85 quilos de açúcar e cerca de 25 litros de álcool. Isso foi possível pelo estudo aprofundando do mix. “A cada ano, a gente se prepara para moagem analisando melhorias que se revertam em ganhos, então depuramos o rendimento total da cana, levando em conta o mix, ATR, mistura do caldo primário, caldo secundário, quantidade de caldo, capacidade de evaporação e termodinâmica. O processo ganha um novo desenho”, explicou.

De ânimo renovado com a superação da seca e o bom plantio no campo, o Colono Usiel Antônio, que planta cana há 40 anos, se disse otimista com o fechamento da Safra. “Conseguimos plantar 2 mil toneladas e todas elas já foram confirmadas pela Usina Pindorama. Confio na Cooperativa por honrar os compromissos e chegar junto dos agricultores. Vai dá tudo certo”, disse o produtor.

A solenidade religiosa foi encerrada logo após a missa comandada pelo padre Oliveira, pároco da Comunidade, com o plantio de uma palmeira no jardim da Usina. O plantio representou as boas ações e resultados almejados pela Usina e seus colaboradores. “Planta significar preparar com carinho e dedicação para colher, render bons frutos. Então o plantio dessa palmeira representa a semente das nossa intenções positivas para prosperidade de Pindorama e seu povo”, resumiu Klécio.

Transparência

Apesar da realidade de preços e mercado interno do setor sucroenergetico, a Usina Pindorama tem adotado política de transparência visando a sustentabilidade da atividade que beneficia milhares de famílias na região Sul de Alagoas.

“O setor vive uma retração por vários fatores que se agravou por conta da estiagem prolongada em Alagoas. Apesar das dificuldades de ter que cortar na própria carne, a Pindorama buscou se antecipar a isso, sem penalizar o pequeno produtor, com uma série de ações dentro da realidade de reajuste, buscando custo-benefício, numa política de total transparência. Isso está sendo muito importante para sustentabilidade da atividade canavieira na Pindorama, com seriedade e compromisso sempre com o Colono”, destacou o diretor-secretário, Antônio de Oliveira.


Assessoria

Descrição do autor

Victor Spinelli

Ainda não há comentários.

Participe da conversa