Feira da Reforma Agrária deve comercializar 300 toneladas de alimentos

A 18ª Feira da Reforma Agrária deve comercializar, em quatro dias, cerca de 300 toneladas de alimentos na Praça da Faculdade, bairro do Prado, em Maceió. A projeção é de José Roberto da Silva, que integra a coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Alagoas, organizador do evento.

Com o tema Gerando Trabalho e Produzindo Alimentos Saudáveis, a Feira da Reforma Agrária teve início na quarta-feira (6) e segue até o sábado (9). O evento reúne mais de 190 famílias de acampamentos e assentamentos da reforma agrária espalhados por todo o Estado de Alagoas.

Dona Lourdes dos Santos, 56 anos, veio do Assentamento Nova Esperança, no município de Olho D’Água do Casado.

“Não sei quantas vezes eu já participei da feira, acho que de todas. É muito bom! Eu já cheguei a vender seis sacas de feijão com 60kg cada uma”, recordou Lourdes, enquanto o marido batia o feijão, ao lado.

Cliente fiel, a auxiliar administrativo Fátima Maciel, 50 anos, não perde uma só edição da Feira da Reforma Agrária. Eu moro aqui pertinho, em Massagueira, e sempre venho. O que mais me atrai é que são produtos naturais, livres de agrotóxicos”, destacou ela.

Além de produtos como milho, feijão, abóbora, banana, macaxeira, são oferecidas roupas, peças artesanais, livros, dentre outros. Na tenda da Saúde, os participantes recebem atendimento gratuito por meio de três médicos do MST formados em Cuba.

“Demonstramos aqui que podemos fornecer alimentos saudáveis a baixo custo e em grande quantidade”, afirmou José Roberto. A Feira tem o apoio do Governo do Estado, através do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral).

José Roberto explica que além de ser um meio importante de comercialização dos produtos, a feira tem um caráter simbólico, mostrando para a sociedade a produção proveniente das áreas da reforma agrária.

O governador Renan Filho compareceu, na tarde desta quinta-feira (7) ao evento. Ele conversou com feirantes e fez compras. Acompanhado do diretor-presidente do Iteral, Jaime Silva, foi recebido na Praça da Faculdade pelas lideranças do MST.

“Queremos aqui agradecer ao apoio ofertado à Feira da Reforma Agrária”, disse José Roberto a Renan Filho. “O Jaime aproximou o Governo do Estado dos movimentos sociais. Se o Governo Federal não promove a reforma agrária, o Estado faz”, completou o coordenador.

Renan Filho parabenizou as lideranças do MST pela organização da feira e disse que ficou feliz em ver a grande movimentação de clientes que compareceram para comprar os produtos da agricultura familiar.

“Vou seguir colaborando para que a gente construa agroindústrias, possibilite a mecanização do campo e distribua cada vez mais sementes aos agricultores. As sementes têm que chegar na hora da chuva e semente boa, de qualidade, como a gente vem distribuindo”, disse Renan Filho, segurando um pacote com macaxeira embalada a vácuo, beneficiada pelos assentados.

“Isso é o que a gente tem de espalhar por Alagoas para que o agricultor não tenha a obrigação de vender tudo no mesmo dia e a qualquer preço. Beneficiando os produtos, ele pode agregar valor e fornecer aos mercados das cidades. Isso é muito importante”, observou o governador.

Agência Alagoas

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa