CPLA teme perdas produtivas com histórico de chuvas

Quem contava com a regularidade de chuvas em Alagoas para realinhar a produção agropecuária e retomar a atividade, agora vive um revés. A chuva chegou, mas com índice pluviométrico acima da média e em alta escala de precipitações, o que fez acender o sinal de alerta entre os pequenos produtores, que não detém grandes estruturas de trabalho para driblar os percalços de dias chuvosos.

Na pecuária leiteira, em termos de produção agropecuária, a Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), alega que a quadra chuvosa, calculada num volume acima da média, pode gerar impacto negativo para produção.

“As chuvas copiosas deixam um sinal de preocupação para produtividade e sustentabilidade da lavoura e do pasto. Prejudicam o escoamento da produção, além de gerar desconforto animal no consumo de forragens”, alega o presidente da CPLA, Aldemar Monteiro.

Apesar de não influir em grandes proporções no volume produtivos do produtores cooperados, a Cooperativa contabiliza queixas relatando dificuldades, devido as inundações, acerca da qualidade das forragens, insumos em geral.

“O milho não cresce direito, no curral o animal já não se aloja apropriadamente, não come bem. Com as dificuldades de translado nas estradas, a tendência é elevação dos custos com ração e transporte. E, por consequência, baixo rendimento leiteiro nas comunidades”, pontuou Aldemar.

Para evitar maiores resultados negativos deixados pelas chuvas, a equipe da CPLA irá realizar um trabalho de orientação no campo com objetivo de prevenir possível perda produtiva e decadência na qualidade do leite.


Assessoria CPLA

Descrição do autor

Victor Spinelli

Ainda não há comentários.

Participe da conversa