ONU vai capacitar pessoal em Alagoas para difusão de conhecimento

O programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU Habitat) vai instalar um escritório em Alagoas para capacitação de pessoal e preparação de quadros voltada à difusão de conhecimentos no Estado.

O escritório será instalado nas dependências da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) e a previsão da ONU Habitat é de que ele comece a funcionar na segunda quinzena de agosto.

A medida foi anunciada na terça-feira (4) durante a apresentação do programa Vida Nova nas Grotas, uma parceria entre o Governo de Alagoas e a ONU Habitat para o aprofundamento das melhorias promovidas pelo programa Pequenas Obras, Grandes Mudanças nas grotas de Maceió.

“Os moradores das grotas de Maceió estão muito orgulhosos, com a autoestima bem elevada. As obras foram focadas na questão da acessibilidade, que era algo muito necessário, que fez muita diferença nas chuvas que estão caindo na cidade. Agora, outros temas vão surgindo, temas sociais, temas de inclusão produtiva, e a ONU está à disposição para ajudar nisso”, disse a oficial da ONU.

“A ONU vai fomentar o diálogo interno e preparar as equipes das secretarias de Estado, representantes da sociedade civil e de universidades para assumir tarefas quando nós não estivermos mais aqui. É preciso fazer com que esse conhecimento permaneça em Alagoas e seja multiplicado. A gente tem um foco grande na capacitação de servidores do Estado nas metodologias e ferramentas que estamos trazendo, já validadas globalmente, e a gente também traz a participação de outros grupos da sociedade, como as organizações de terceiro setor, grupos de pesquisa, movimentos e lideranças”, disse Rayne Ferretti.

Na avaliação do governador Renan Filho, que assinou nesta terça-feira o decreto que cria a Comissão Especial responsável pelo acompanhamento das ações do Vida Nova nas Grotas por parte do Governo de Alagoas, o intercâmbio de informações e a troca de experiências será um dos aspectos mais relevantes da parceria com a ONU Habitat.

“Esse intercâmbio é fundamental para o Estado e chega com a primeira parceria entre a ONU e o Governo na história de Alagoas. Esperamos um grande progresso em nossas ações a partir da troca de experiências internacionais bem-sucedidas e da credibilidade das ONU. Hoje, o Governo tem uma boa aceitação popular devido ao seu esforço de alcançar a proximidade e o diálogo com o cidadão para levar soluções para suas necessidades básicas. Temos três pilares básicos nessa administração: a proximidade, a ética e a transparência, e a ONU é uma referência nesses três princípios”, afirmou o governador.

Editais

Para contratação do núcleo central que ficará sediado em Maceió, a ONU Habitat abriu até o momento três editais para as funções de coordenador de programa, analista de programa e assistente de programa, que podem ser acessados pelo link https://nacoesunidas.org/vagas/brasil/.

“A função inicial das pessoas que ficarão em Maceió é servir de enlace entre a ONU e todas as instituições, todos os segmentos da sociedade, não somente com o Governo do Estado, que é nosso parceiro no projeto, mas também com as ONGs, com as universidades, com os movimentos sociais e as lideranças comunitárias. Esse núcleo será responsável pelo dia a dia da implementação do programa e pela interlocução com esses atores. O nosso escritório no Rio de Janeiro ficará responsável pela supervisão do programa, pela orientação técnica e estratégica e representação política”, explicou Rayne Ferretti.

“Ao longo da execução do projeto, nós faremos algumas contratações mais específicas, a curto prazo, altamente técnicas que incluem pessoas de fora do sistema ONU e a vinda de pessoas que trabalham em nossa sede em Nairóbi, na África”, disse a oficial da ONU Habitat.

De acordo com Rayne Ferretti, o objetivo da ONU em Alagoas é auxiliar o Governo de Alagoas a estabelecer estratégias de inclusão produtiva, desenvolvimento econômico e social nas 76 comunidades consideradas aglomerados subnormais instalados na capital.

Até o momento, foram executados serviços de infraestrutura e mobilidade urbana em 24 dessas comunidades, com a construção de escadarias, pontilhões e passeios, muros de arrimo, meios-fios e caneletas. Outras 16 deverão ser beneficiadas ainda este ano e, em 2018, 36 outras comunidades serão contempladas.

Agência Alagoas

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa