Caixa vai disponibilizar R$ 10 bilhões no ano-safra 2017/2018

A CAIXA vai disponibilizar R$ 10 bilhões em crédito rural no ano-safra 2017/2018, que começa neste sábado (1º). O valor é 25% superior ao oferecido no ano-safra atual. As linhas vão utilizar recursos obrigatórios, livres e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a maior parte deles direcionado para o custeio da produção. As propostas podem ser entregues nas agências da CAIXA a partir de segunda-feira (5).

As operações contratadas a partir da semana que vem já seguirão as novas regras definidas pelo Governo Federal para o Plano Safra 2017/2018. As taxas de juros do custeio agrícola e pecuário, por exemplo, foram reduzidas em 1 p. p. “Saíram de 9,5% para 8,5% no agronegócio de modo geral”, explica Fábio Lenza, vice-presidente de Produtos de Varejo da CAIXA.

Para agricultores com faturamento bruto anual máximo de R$ 1,76 milhão, enquadrados no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), as taxas de juros serão de 7,5% ao ano. A regra do limite de contratação também foi alterada. “Agora, o produtor pode retirar de uma só vez o valor-limite de R$ 3 milhões, em qualquer momento do ano-safra”, destaca Lenza.

Como contratar

Cooperativas e produtores podem contratar crédito rural na CAIXA em qualquer uma das mais de 1.700 agências habilitadas em todo o país. Para dar suporte a esses clientes, o banco conta com uma rede de 2.600 escritórios conveniados de assistência técnica, que possuem consultores habilitados para elaborar as propostas de crédito rural.

Para as operações de custeio agrícola de até R$ 500 mil, a aprovação é realizada na própria agência, por meio do Custeio Fácil CAIXA. “Oferecemos um processo simplificado”, explica Fábio Lenza. “A análise técnica da proposta ocorre de forma on-line, o que garante maior agilidade na contratação. O produtor precisa ter os recursos disponíveis para plantar no momento correto.”

Safra 2017/2018

A CAIXA começou a operar linhas de crédito rural no ano-safra 2012/2013. “Temos aumentado o volume de contratação em média de 25% ao ano”, destaca Lenza. No ano-safra 2016/2017, até maio, a CAIXA disponibilizou R$ 7,174 bilhões. O volume foi 65% superior ao verificado no mesmo período do ano-safra passado, quando foram disponibilizados R$ 4,348 bilhões.

O montante já contratado em junho reforça a boa expectativa para o ano-safra 2017/2018. ‘Vínhamos com uma média de R$ 25 milhões/dia e passamos para R$ 70 milhões/dia”, explica o vice-presidente de Produtos de Varejo. “A expectativa é fechar junho com R$ 1,5 bilhão em contratações.”


Assessoria

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa