Asplana cobra incentivo do Estado a cultura da cana

A exemplo da ação promovida pelo Governo do Estado – por meio da Secretaria de Agricultura – de incentivo ao plantio de grãos, o presidente da Asplana solicita do poder Executivo o apoio para a manutenção da cultura da cana.

De acordo com o presidente da Asplana, Edgar Filho, a situação do setor canavieiro é de dificuldade com fornecedores de cana e unidades industriais passando por uma situação financeira delicada.

“O Estado vem incentivando os produtores a diversificar. Mas, nós sabemos que a pessoa que tem a tradição de plantar cana quer manter a área com cana. Essa cultura ainda é o motor forte da economia do nosso Estado”, afirmou Edgar Filho.

“A exemplo da distribuição de sementes para outras culturas, o Estado pode ajudar a cultura da cana com a distribuição do adubo e de máquinas para o plantio”, declarou o líder dos mais de sete mil fornecedores alagoanos.

Para o presidente da Asplana, sem este incentivo, a área de cana ficará perdida e ociosa. “Ela precisa ser replantada para que possa continuar gerando emprego e renda para o Estado de Alagoas e, principalmente, para os pequenos produtores rurais que tiram o sustento das suas famílias dessa lavoura”, reforçou Edgar Filho.

De acordo com dados da Asplana, 90% do quadro de associados da Asplana é formado por pequenos produtores rurais que sobrevivem, em média, com um salário mínimo, por mês. “A agricultura familiar existe na cana-de-açúcar também e é para este público que o Governo do Estado tem que olhar de forma diferenciada”, finalizou.


Assessoria

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa