Ministro da Agricultura teme novos bloqueios após EUA suspenderem compra de carne brasileira

O ministro Blairo Maggi (PP) disse nesta sexta-feira (23), em Cuiabá, que outros países também podem decidir suspender a compra da carne bovina fresca brasileira, após os Estados Unidos terem anunciado a medida, que é temporária. O Brasil havia conseguido autorização para exportar esses produtos aos americanos em julho do ano passado, depois de 17 anos de negociações.

Segundo Maggi, a decisão dos EUA se baseia em questões relacionadas ao preparo e à limpeza da carne, mas também pode ter sido provocada por pressão dos produtores daquele país.

O ministro falou que pretende antecipar para semana que vem uma reunião com o Departamento de Agricultura americano, que estava marcada para o dia 13 de julho, a fim de tentar resolver o impasse e minimizar os prejuízos financeiros. Segundo o Ministério da Agricultura, ainda não há definição sobre a antecipação da viagem.

“Os Estados Unidos são guias para muitos países, especialmente os pequenos da América Central. O Brasil pode perder muito se essa situação não conseguir ser resolvida rapidamente”, disse Maggi.

Atualmente, há uma carga estimada entre 10 e 15 mil toneladas de carne em trânsito para os Estados Unidos, por meio de navios, que poderá ser barrada. Isso provocaria prejuízo estimado de US$ 90 milhões. “Se não resolvermos a situação, essa carne deverá voltar”, disse o ministro.

Fonte: G1

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa