União Europeia quer aumento no rigor da fiscalização da carne brasileira

A União Europeia quer mais rigor na fiscalização da carne brasileira. Um documento divulgado essa semana mostra a preocupação dos europeus com o controle sanitário no país.
Desde março, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Carne Fraca, a União Europeia apertou o cerco para a entrada de carne brasileira em países do bloco. A fiscalização foi reforçada. A checagem agora inclui controles em 100% dos lotes brasileiros de origem animal.

Um documento, analisado durante uma reunião de ministros da Agricultura da União Europeia na segunda-feira (12), revela que desde a Operação Carne Fraca, em 17 de março, até o fim de maio quase 4,5 mil lotes foram submetidos a testes. E foram rejeitados 108 lotes que incluiam frango, boi e cavalo.
Em maio, um comissário da União Europeia se reuniu com representantes do Ministério da Agricultura e fez uma auditoria para avaliar o funcionamento do controle sanitário no país. O resultado levantou importantes preocupações, que incluem a falta de atuação para corrigir as deficiências encontradas em auditorias anteriores.
O documento diz ainda que, diante da fraude da carne e do impacto na credibilidade da fiscalização, são necessárias ações urgentes das autoridades brasileiras.

Globo Rural

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa