Novo prazo: RF só decide se vai dar reajuste ao servidor no final de junho

Depois que Rui Palmeira avisou que não tem – ao menos por enquanto – condições financeiras para dar reajuste aos servidores de Maceió, as atenções se voltam para o governo do estado.

O governador Renan Filho sinalizou que deveria dar uma posição até o final de maio.

Mas com os novos acontecimentos – a crise em Brasília e os estragos da chuva – a decisão, segundo um importante servidor do Palácio dos Palmares deve ficar para o final de junho.

Renan Filho e sua equipe econômica querem mais tempo para refazer os cálculos e projeções de receita e despesa, que mudam conforme a crise política se agrava em Brasília.

No caso do governo, a decisão já teria sido tomada: reajuste de 6%, dividido em duas parcelas.

Renan Filho, no entanto, parece preferir espera um pouco mais. É tempo de saber para onde vai Michel Temer e ver qual será o desfecho das negociações salariais em Maceió.

A decretação de uma greve ou não pode servir de estímulo para o Estado apresentar uma proposta aos seus servidores e evitar, com isso, protestos e ameaças de greve do funcionalismo estadual.


Blog Edivaldo Júnior

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa