Governo destina R$ 190 bilhões para o Plano Safra 2017/2018

O governo divulgou essa semana o novo Plano Safra da agricultura. O volume de recursos anunciado é menor que o do ano passado.

Para a próxima safra, serão liberados R$ 190 bilhões para financiar médios e grandes produtores. Em 2016, o governo anunciou a liberação de quase R$ 203 bilhões, mas com a contenção de gastos, entregou R$ 20 bilhões a menos. Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, não há risco de novos cortes para este ano.

Blairo Maggi disse que parte do dinheiro destinado ao setor já está em caixa.

“Uma boa parte dele ele já existe no governo, os gastos também não são tudo de uma vez só, dá tempo de receber tudo do ano passado para fazer a safra desse ano, e não há contigenciamento desses recursos”, declara Maggi.

O plano agrícola e pecuário 2017/2018 prevê R$ 150 bilhões para custeio e comercialização da produção. O valor disponível para investimentos aumentou 12%, chegando a R$ 38 bilhões.

O governo reduziu a taxa de juros para todas as linhas de crédito, em um ou dois pontos percentuais. Para a próxima safra, médios e grandes produtores vão poder pegar empréstimos com taxas que variam entre 6,5 e 8,5%, ao ano, mas esse percentual não agradou a Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

“A CNA propôs que fosse algo em torno de R$ 205 bilhões, e o governo diss: ‘se nós tivermos que aumentar o valor, a quantidade temos que aumentar o juros’”, fala o presidente da CNA, João Martins.

Para o presidente da Aprosoja, Marcos da Rosa, o plano atende às necessidades dos produtores de soja, já que apenas 30% usam recursos liberados pelo governo. “Pelo menos se preservou os valores do custeio com o aumento, tentou-se colocar uma taxa um pouco menor que a Selic, não foi possível mais reduziu 1%, e dentro dessas possibilidades o plano agrícola satisfaz”.

Os recursos começam a ser liberados em julho.

Fonte: GLOBO RURAL

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa