Em eventual saída de Temer, alagoano deve ser candidato a vice-presidente

O próximo vice-presidente da república pode ser um alagoano. Natural de Viçosa, AL, O nome de Aldo Rebelo, ex-ministro da Defesa e ex-deputado federal do PCdoB, por São Paulo, deve ser indicado por vários partidos de esquerda.

Num eventual afastamento de Michel Temer e com a eleição indireta para presidente, alguns partidos de esquerda avaliam que o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM) seria o favorito e poderia concorrer com um vice à esquerda, para “equilibrar o jogo”.

Rebelo tem o apoio, até agora, do PDT, PCdoB, PSB e Solidariedade. A avaliação de lideranças destes partidos é de que a candidatura de Rebelo a vice-presidente dará a eles a oportunidade de influenciar de alguma forma a agenda de um futuro governo de transição até 2018, quando haverá novas eleições gerais para presidente.

O registro do movimento pró-Aldo Rebelo foi feito em reportagem do Estadão. Veja:

Partidos defendem Aldo Rebelo como vice de Maia em eventual saída de Temer

Ex-ministro é lembrado por ter bom trânsito com partidos da base e da oposição para negociar abrandamento das reformas

BRASÍLIA – Lideranças do PCdoB, PDT, PSB e Solidariedade começaram a articular nos bastidores a candidatura do ex-ministro Aldo Rebelo (PCdoB) a vice-presidente da República em eventual eleição indireta. A principal articulação é para viabilizar Rebelo como vice de uma possível candidatura ao Palácio do Planalto do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um dos nomes mais cotados para substituir o presidente Michel Temer, caso ele seja cassado ou renuncie.

Aldo Rebelo foi ministro da Defesa, da Ciência e Tecnologia, dos Esportes e da Coordenação Política e Relações Institucionais em gestões petistas, além de ter presidido a Câmara dos Deputados entre 2005 e 2007

A candidatura do ex-ministro já foi discutida em pelo menos dois jantares com a presença de parlamentares e dirigentes desses partidos no apartamento do líder do PDT na Câmara, deputado Weverton Rocha (MA). O primeiro encontro contou com a participação de Maia. O segundo aconteceu nessa terça-feira, 30, e teve presenças como a do próprio Aldo; do presidente do Solidariedade, deputado Paulo Pereira da Silva (SP); do presidente do PDT, Carlos Lupi; e do secretário-geral do PSB, Renato Casagrande.

Hoje, PDT, PCdoB e PSB, que fazem oposição ao governo Temer, preferem que o substituto de Temer seja escolhido por eleições diretas, enquanto o Solidariedade, que oficialmente é da base aliada, não se opõe à eleição indireta, como prevê a Constituição. Oposicionistas reconhecem, porém, que dificilmente conseguirão aprovar uma mudança constitucional para autorizar eleições diretas e, por isso, sustentam que é preciso se preparar para uma eleição do substituto de Temer pelo Congresso Nacional.

Veja aqui a reportagem, na íntegra:

Leia aqui na íntegra: http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pcdob-pdt-psb-e-sd-defendem-aldo-rebelo-como-vice-de-maia-em-eventual-saida-de-temer,70001820934

Descrição do autor

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior é jornalista, colunista da Gazeta de Alagoas e editor do caderno Gazeta Rural

Ainda não há comentários.

Participe da conversa