Ainda incerto, reajuste do servidor de Maceió será decido em junho

Com uma folha bruta mensal de R$ 95 milhões e pagamento de cerca de 19 mil servidores entre ativos e inativos – de acordo com dados da Secretaria Municipal de Economia (ex-Secretaria de Finanças) – a prefeitura de Maceió mantém o mistério sobre o reajuste anual dos servidores públicos do município.

A proposta seria apresentada nesta quinta-feira, 25, para os representantes dos funcionários municipais na mesa de negociação, mas ficou para o próximo dia 5 de junho.

“Precisamos concluir mais alguns levantamentos, inclusive os números da LRF, para que as informações sejam as mais transparentes”, explica o secretário de Economia.

A prefeitura, adianta Fellipe Mamede pediu um prazo maior para apresentar os estudos e contou com a compreensão dos representantes dos servidores: “no cenário atual, em que a crise voltou a se agravar, é preciso ter responsabilidade e transparência. Não adianta dar um reajuste agora e não conseguir pagar os salários em dia como a atual gestão vem conseguindo fazer desde o seu início”, aponta.

O esforço hoje, reforça o secretário, é dar algum reajuste ao servidor. Embora, lembre Mamede, nenhuma capital do Brasil tenha anunciado, até o momento, qualquer aumento para o funcionalismo: “Temos conversado bastante com o pessoal na mesa de negociação. Acredito que chegaremos ao melhor entendimento, a partir da apresentação dos números da LRF”, avalia.

Hoje, aponta Mamede os gastos com servidores estão em 49,9% da Receita Corrente Líquida (RCL), acima do limite de alerta que é de 49%.


Fonte: Agência Alagoas

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa