Chuva não será capaz de recuperar canavial de AL

Apesar do aumento dos índices pluviométricos em Alagoas, o presidente da Asplana, Edgar Filho, afirmou que a retomada da chuva não causará impactos no próximo ciclo da cana no Estado.

Segundo o líder dos fornecedores de cana alagoanos, a previsão é de uma frustração de safra para o ciclo 17/18 chega a 30%. Diante deste cenário, vale ressaltar, que o setor canavieiro já acumula nas últimas duas moagens quebras de moagem significativas.

De acordo com dados da entidade de classe, que representa mais de sete mil produtores rurais, em 15/16 foram processadas 16,3 milhões de toneladas de cana e em 16/17 apenas 16 milhões.

“As chuvas retomaram, mas o estrago no canavial já está feito. A redução na expectativa da Asplana é de 30% para o próximo ciclo em comparação com a pior safra da história do setor em Alagoas que foi registrada no ciclo 16/17”, afirmou Edgar Filho.

Para o presidente da Asplana, a escassez da oferta de sementes é outro fator preponderante para a próxima moagem. “Com isso, fica difícil recuperar a safra. A cana que é de semente está curta. A situação do canavial de Alagoas é muito preocupante. Precisamos da ajuda do Governo do Estado por meio do convênio que estamos tentando firmar”, declarou.


Assessoria

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa