Climatologista prevê inicio das chuvas de inverno a partir da segunda quinzena de maio

Após passar pelos dois últimos anos com índices pluviométricos abaixo da média histórica, Alagoas deve registrar uma melhora nos índices de chuva a partir deste ano, havendo uma recuperação em 2018. As informações foram do meteorologista Luiz Carlos Molion, durante palestra na Federação de Agricultura e Pecuária de Alagoas (Faeal).

“Tivemos em 2015 e 2016 um dos ‘El niño’ (sistema de aquecimento das águas do pacífico) mais fortes dos últimos anos que afetou, tremendamente, o total pluviométrico do Estado. Em 2017, não será um ano tão bom para as chuvas. Já partir de 2018 será um ano chuvoso e em 2019 deveremos ter um ano com chuvas um pouco acima da média”, afirmou Molion.

De acordo com ele, no período compreendido entre 2020 e 2030 há uma tendência normalidade de chuvas no Estado. “Uma seca semelhante a que tivemos, é um evento muito raro e ocorre, em média, a cada 40 anos. O produtor não precisa se preocupar com uma seca severa até 2030. O que deve ocorrer é uma variação de flutuação dos índices pluviométricos dentro da normalidade”, declarou o climatologista.

Segundo ele, este ano, o pico de chuvas deverá ocorrer em junho. “O produtor deve aguardar para não perder a semente. Afinal, o nosso inverno só deve se estabelecer a partir do fim deste mês de maio se prolongando até agosto”, finalizou.


Assessoria

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa