Renan Filho anuncia reajuste geral para servidores públicos

O governador Renan Filho bateu o martelo. O governo do estado deve anunciar até a próxima semana, após as rodadas de negociações que já estão sendo realizadas entre representantes dos servidores públicos estaduais e os secretários do Planejamento e Gestão (Fabrício Santos) e da Fazenda (George Santoro), uma proposta de reajuste geral para o funcionalismo estadual.

A decisão foi confirmada pelo próprio governador: “como parte de um grande esforço e numa demonstração de valorização do funcionalismo, o governo vai conceder o reajuste para os servidores, apesar das dificuldades econômicas que o país continua enfrentando”, aponta Renan Filho.

O governador lembrou ainda que a maioria dos estados do país não vai dar reajuste este ano e outros estão atrasando salários. “Em Alagoas, o reajuste este ano só se tornará possível pelo esforço para aumentar a arrecadação e pelo controle rígido de despesas”, pondera.

Segundo Renan Filho, o reajuste deverá ser parcelado. “Estamos avaliando, a partir das conversas com os representantes dos servidores em quantas parcelas será dado o reajuste. De antemão, já comunicamos aos dirigentes de sindicatos que o governo não tem como conceder a correção da inflação do ano passado de uma só vez. A partir das conversas serão definidas a quantidade e o tamanho das parcelas”, aponta.

O reajuste, explica o governador, será geral, com o mesmo percentual para todas as categorias. Em 2015, o governo chegou a conceder percentual de (5%) para a maioria dos servidores e um percentual um pouco maior (6%) para professores.

“A ideia é dar um aumento geral, para todos os servidores. Com o parcelamento, será possível chegar a um percentual próximo ou igual ao da inflação do ano passado (6,29% do IPCA de 2016). Devemos anunciar essa proposta antes do final de maio”, adianta Renan Filho.

Descrição do autor

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior é jornalista, colunista da Gazeta de Alagoas e editor do caderno Gazeta Rural

Ainda não há comentários.

Participe da conversa