Alagoas conta com registro de 1.575 constituições empresariais em abril

A Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal) divulga relatório sobre o registro de empresas referente ao mês de abril. No período, foram abertos 1.575 negócios, com destaque para os Microempreendedores Individuais (MEI), que representam 76,8% do número total, com 1.210 constituições.

O MEI é um tipo empresarial caracterizado como pequeno empresário com faturamento máximo de R$ 60 mil por ano e sem participação em outra empresa como sócio ou titular. Observando o registro de acordo com o faturamento, a lista segue com a constituição de 277 microempresas (ME) – negócios com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil -, 56 empresas de pequeno porte (EPP) – negócios com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 3,6 milhões – e 32 negócios considerados sem porte, que possuem renda bruta anual superior a R$ 3,6 milhões.

Abril contou ainda com destaque no registro de empresas que apresentam o comércio com atividade principal – 697 empresas constituídas -, situação semelhante ao visto nos meses anteriores. Os maiores quantitativos de constituição são observados nas atividades de alojamento e alimentação (145); construção (113); indústrias de transformação (111); atividades administrativas e serviços complementares (104); atividades profissionais, científicas e técnicas (84); outras atividades de serviços (78); transporte, armazenagem e correio (58); educação (48); e artes, cultura, esporte e recreação (36).

Em relação ao registro de acordo com as cidades, são observadas algumas mudanças quando comparados os meses anteriores. Os dez maiores valores são observados em Maceió (684), Arapiraca (113), Paulo Jacinto (42), Rio Largo (40), Penedo (38), Marechal Deodoro (36), Junqueiro (35), São Miguel dos Campos (34), Delmiro Gouveia (28) e Coruripe (25).

Extinção

O mês de abril contou com 740 extinções empresariais. Assim como no número de constituições, o maior valor é visto entre os MEIs, com 521 fechamentos. Ainda no mês, foram observadas as baixas de 151 MEs, 27 EPPs e 41 empresas consideradas sem porte.

Quando observados os negócios e suas atividades principais, a lista com maiores números de extinções é composta por comércio (383); alojamento e alimentação (78); indústrias de transformação (57); outras atividades de serviços (51); atividades administrativas e serviços complementares (35); construção (31); atividades profissionais, científicas e técnicas (27); transporte, armazenagem e correio (25); educação (20); e artes, cultura, esporte e recreação (10).

O último ponto analisado no relatório é a extinção de acordo com as cidades, onde maiores quantitativos foram encontrados em Maceió (332), Arapiraca (54), Penedo (33), Coruripe (19), Rio Largo (18), São Miguel dos Campos (18), Marechal Deodoro (16), Palmeira dos Índios (13), Pilar (13) e Teotônio Vilela (13).


Agência Alagoas

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa