FGV mostra estabilidade no Índice de Confiança Industrial do País e em Alagoas

Há cinco anos sem um emprego fixo, Paulo Ferreira, de 55 anos, acaba de ser contratado como operador de máquinas na Madeiras do Brasil, indústria alagoana produtora de kits de porta de madeira e que se encontra em fase de ampliação para inclusão de novos produtos, como móveis em mdp/mdf, caixa porta, vistas para caixa porta, porta semi oca, porta sólida, forro em madeira, rodapé , painel decorativo, entre outros.

“Essa oportunidade de trabalho para mim representa tudo. Emprego está muito difícil, tanto que, apesar de ser de Maceió, passei quase cinco anos em Salvador fazendo bicos. Voltei para minha terra natal, surgiu essa chance, que agarrei com todas as forças”, conta Paulo.

Incentivada pelo Programa do Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas (Prodesin), a Madeiras do Brasil terá suas novas instalações inauguradas nesta quinta-feira (27), na sede da indústria, no bairro Forene. Para a ampliação, a empresa investiu cerca de R$3,8 milhões e deve gerar 93 novos empregos diretos.

Para o proprietário da Madeiras do Brasil, Kennedy Calheiros, o incentivo proporcionado pelo Governo de Alagoas torna a produção industrial do Nordeste mais competitiva.

“O incentivo proporcionado pelo Prodesin é fundamental para nos deixar em situação de disputar mercado com as outras unidades federativas. Já vendemos nossos produtos para Bahia, Sergipe, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco e temos planos para iniciar exportação já em 2018”, afirmou Kennedy Calheiros.

A inauguração da ampliação da Madeiras do Brasil é uma das dez previstas para este ano em Alagoas. O Estado acompanha a tendência nacional já que, de acordo com uma pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o país demonstra estabilidade no Índice de Confiança Industrial (ICI), com uma prévia de 90,8 pontos para o mês de abril, o maior nível do índice desde maio de 2014 (92,2 pontos).

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Helder Lima, os incentivos fiscais oferecidos em Alagoas, aliados ao trabalho de prospecção realizado pela Sedetur, à segurança jurídica e à celeridade dos processos, tornam o Estado o melhor lugar para se investir no Nordeste.

“Alagoas segue crescendo, por meio de um trabalho forte que desenvolveu novas políticas públicas e possibilitou que hoje tenhamos o melhor incentivo fiscal do Nordeste, com o Prodesin oferecendo desconto de 92% em todo território alagoano. Este fator é fundamental para a atração de novas indústrias, para a ampliação das já existentes e para a geração de emprego e renda para centenas de alagoanos”, explicou Helder Lima.

Prodesin

O Programa do Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas reduz em 92% o pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados em todo território alagoano, além do diferimento do ICMS sobre os bens destinados ao ativo fixo, sobre a matéria-prima utilizada na fabricação de produtos e na aquisição interna de energia elétrica e gás natural.

Para se ter uma ideia, o benefício fiscal na região metropolitana de Pernambuco é de 75%, oferecendo um desconto de 95% apenas na região do Sertão, um território ainda sem infraestrutura adequada para a instalação de indústrias. No total, 75 empresas já operam com os benefícios do Prodesin em Alagoas.


Agência Alagoas

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa