Frustrações de safra levam a prejuízo de R$ 8 bi

Com frustração de safra em três ciclos consecutivos, Alagoas deixou de produzir, em média, 20 milhões de toneladas de cana, impactando negativamente no processo de geração de emprego e renda, deixando de circular na economia alagoana R$ 8 bilhões.

Para o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, o agronegócio da cana em Alagoas conta com uma cadeia produtiva densa e que está presente em metade dos municípios do Estado.

“O setor conta com uma quantidade de trabalhadores extraordinária; grandes empresas de revenda de veículos e de fertilizantes; pequenas lojas nos municípios onde as usinas estão instaladas, além das feiras livres. Tudo isso reunido, nos últimos três anos, deixou de gerar por conta da crise, em Alagoas, mais de R$ 8 bilhões”, alertou o presidente do Sindaçúcar-AL.

Pedro Robério reforçou ainda que o prejuízo corresponde a todo o orçamento fiscal do Governo do Estado, no período de um ano.

Apesar das dificuldades, o presidente do Sindaçúcar-AL afirmou que o propósito atual do setor é resgatar o ânimo que está condicionado a regularidade das chuvas e a liberação do empréstimo internacional pleiteado pelas usinas com o banco de crédito Suíço. “Com isso, a atividade será retomada no volume e no padrão que o povo alagoano precisa”, finalizou Nogueira.


Assessoria

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa