Usina “protela” entrega de informações de dívidas com fornecedores

Nos últimos dois dias, diretores da Asplana  tentaram levantar informações sobre as dívidas da usina Capricho, de Cajueiro, com fornecedores de cana.

Na segunda, os diretores foram até a sede da indústria e não conseguiram informações. Nessa terça-feira, 21, o presidente da Asplana, Edgar Filho, foi recebido por um gerente da empresa, em Maceió.  Ainda assim, a usina não apresentou, como vem ocorrendo com outras empresas do setor, planilha de pagamento aos fornecedores.

“Já visitamos dez usinas nas últimas semanas. Até agora, a pior situação é a da Capricho. A usina não moi desde a safra passada e, pelo que podemos apurar, tem feito pagamentos mínimos a pequenos produtores”, relata Edgar Filho.

A diretoria da Asplana, no entanto, decidiu esperar até a próxima segunda-feira para decidir como tratar a situação da indústria: “um diretor da usina pediu uma nova reunião, na próxima   semana, para apresentar o relatório do que foi pago e uma proposta de pagamento das dívidas antigas. Vamos esperar e depois disso definir como devemos tratar o caso”, explica o presidente da Asplana.

A diretoria da Asplana segue sua série de visitas às usinas de Alagoas, para levantamento dos débitos das indústrias com os fornecedores de cana, relativos a safras passadas. Em caso de divergência ou insatisfação, a Asplana vai acompanhar a negociação de casos individuais de seus associados.

EJ

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa