Usina Santa Maria já quitou mais de 50% dos débitos com fornecedores de cana

Diretores da Asplana retomaram, na segunda-feira, 5, a série de visitas as usinas de Alagoas para levantar as dívidas das indústrias com os fornecedores de cana relativas a safras passadas..

Eles estiveram na usina Santa Maria, em Porto Calvo, e foram recebidos pelo diretor da unidade, Leonardo Oiticica.

Na Santa Maria, a Asplana recebeu informações dos pagamentos aos plantadores de cana “até o dia 30 de setembro, usina tinha dívidas de R$ 2,65 milhão com fornecedores, relativos as safras passadas. Até o dia 30 de novembro esse débito foi reduzido para R$ 1,22 milhão e a previsão é que mais R$ 275 mil serão pagos nesta safra, restando R$ 945 mil para pagamento até o final de 2017”, aponta Edgar Filho, presidente da Asplana.

Segundo cálculos das Asplana, com os pagamentos realizados até o final de novembro representam, mais de 53% do valor da dívida foi liquidado. A redução foi maior, no entanto, no número de fornecedores que tinha crédito na indústria. A usina Santa Maria tinha dívidas atrasadas com 170 fornecedores e agora só com 26. “As dívidas de menor valor foram todas pagas”, aponta Edgar Filho.

A Asplana informa que os fornecedores que estiverem em desacordo com a negociação podem procurar a associação em busca de discussão de casos individuais.

Acompanhado de outros diretores, o presidente da Asplana, Edgar Filho, está visitando todas as unidades industriais para levantar o valor dos créditos dos plantadores de cana e acompanhar as negociações feitas diretamente com as usinas. Também participaram da reunião os diretores da Asplana Fabiano França, William Fragoso e Antônio Rosário.
Em caso de divergência ou insatisfação, a Asplana vai acompanhar a negociação de casos individuais de seus associados.


Edivaldo Júnior

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa