Renan resiste: até adversários defendem sua permanência na presidência do Senado

O presidente do Senado deve continuar onde está. Pelo menos se depender das opiniões dos principais líderes políticos do país. Renan Calheiros recebeu o apoio para continuar na presidência do Congresso Nacional de aliados até adversários, mesmo depois da série de grampos do “mui amigo” Sérgio Machado.

Nos áudios, Renan Calheiros revela opiniões sobre pessoas e fatos. Provocado por alguém que era de sua confiança, o senador “solta o verbo” ao falar de Lula, Dilma e Janot entre outros personagens. As conversas, na avaliação de senadores do governo e oposição, não são comprometedoras e não impedem que ele continue no comando do Congresso Nacional.

A informação é do portal Brasil 247, que tem um alinhamento mais à esquerda:

“Apesar das gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, tanto aliados como adversários defendem que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-­AL), não deve ser tirado do cargo; para o senador Humberto Costa (PT­PE), uma eventual saída de Renan traria mais instabilidade política; ele reforçou que tanto o Executivo e Câmara já estão com seus presidentes afastados, Dilma e Eduardo Cunha”

A reportagem  do Brasil 247 continua: “outro oposicionista, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse não haver motivo que o inviabilize no comando do Senado, posição que também é defendida pelo líder do PMDB na Casa, Eunício Oliveira (CE), aliado de Renan, e pelo senador José Agripino Maia (DEM-RN), cujo partido comanda o Ministério da Educação”.

Veja aqui o texto, na íntegra:http://www.brasil247.com/pt/247/poder/234888/Aliados-e-advers%C3%A1rios-saem-em-defesa-de-Renan.htm

EJ

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa