H1N1: Maceió cumpre meta e vacina 84,37% do público-alvo

Em Maceió, a campanha de vacinação contra H1N1 (Influenza A), que terminou na última sexta-feira (20), superou a meta de imunização preconizada pelo Ministério da Saúde (80%), atingindo um percentual de 84,37% do público-alvo. Ao todo, foram aplicadas 181.296 doses em crianças de seis meses a menores de 5 anos, idosos acima de 60 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores de saúde e portadores de doenças crônicas.

Segundo a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) do município, Eunice Raquel Amorim, a vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde trabalhou com a definição de grupos prioritários. “A demanda foi intensa, mas conseguimos vacinar os grupos prioritários dentro do percentual exigido na campanha, protegendo a população contra os subtipos do vírus da gripe. A vacina é considerada uma das medidas mais eficazes na prevenção de complicações e casos graves de gripe”, explicou.

Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Uma das unidades que apresentou maior demanda por parte do público foi a USF Pitanguinha. O PNI do município destaca o empenho dos profissionais durante toda a campanha, conseguindo vacinar o público-alvo com organização e engajamento de toda a equipe.

De acordo com a diretora administrativa da unidade, Mariana Vasconcellos, a campanha foi encerrada com uma média de 5.000 doses aplicadas e agradece aos profissionais pelo empenho demonstrado. “Apesar de todas as dificuldades enfrentadas durantes esses dias, agradeço à enfermeira Rívia Nascimento, que ficou à frente da campanha junto com as demais enfermeiras. A equipe de técnicos e auxiliares de enfermagem, os estagiários da Faculdade Estácio e todos os servidores da unidade foram de fundamental importância para o sucesso da campanha em nossa unidade”, comemora Mariana.

Mariana Vasconcellos destaca ainda que a USF Pitanguinha organizou as atividades de vacinação de forma que os outros serviços da unidade não fossem paralisados durante o período de campanha e a população não fosse prejudicada.

Ascom/SMS

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa