Renan Filho e Tutmés Airan anunciam volta da operação da Usina Uruba

É quase um presente de Natal para Alagoas. Uma das maiores e mais modernas usinas de cana-de-açúcar do estado, fora de operação há dois anos por conta da falência do Grupo João Lyra, a Guaxuma está de volta – ou quase.

Responsável no Tribunal de Justiça pelo processo de falência da Laginha Agroindustrial SA, o desembargador Tutmés Airan, foi a Cooperativa Pindorama em busca de uma saída que garanta a retomada das operações – no campo e na indústria – na usina Guaxuma, em Coruripe.

Depois de conhecer Pindorama ele fez a proposta para que a cooperativa assuma, via arrendamento, a Guaxuma. E avisou a Klécio Santos e a outros gestores da cooperativa: “a bola está na marca do pênalti e não tem goleiro na trave”.

Na terça-feira, 22, Tutmés interrompeu o recesso e foi a uma reunião, no Palácio dos Palmares, com Klécio Santos e Antonio Oliveira, diretores de Pindorama, com o secretário da Agricultura, Alvaro Vasconcelos, e com o governador Renan Calheiros. “Demos um grande passo. Agora é só fazer o gol”, disse, após o encontro.

Renan Filho prometeu apoio para reabrir Guaxuma, assim como fez com a Uruba: “vamos fazer um grande esforço. Vamos trabalhar para anunciar, em breve, o contrato que vai viabilizar a reabertura da usina”, adianta o governador.

Renan Filho está entusiasmado com os resultados da reabertura da Usina Uruba, em Atalaia, também da massa falida da Laginha, que garantiu a geração de dois mil empregos diretos e movimentou a economia da região. “Foi a primeira vez que conseguimos reabrir uma usina falida em Alagoas. Vamos trabalhar para fazer o mesmo com a Guaxuma e com outras indústrias, se necessário”, adianta.

Saiba mais

O resultado da reunião e detalhes do projeto de reabertura da Uruba serão tema de reportagem da edição do Gazeta Rural, que circula nesta sexta-feira, na Gazeta de Alagoas.

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa