Infectados com Zika vírus só podem doar sangue após 30 dias de curado

Tornam-se inaptos a doar sangue os candidatos que tiveram Zika vírus por um período inferior aos últimos trinta dias de curado, assim como aqueles que apresentarem a suspeita da doença nos próximos sete dias. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (23) pelo Hemocentro de Alagoas (Hemoal) e também é válida àqueles que se deslocaram em regiões endêmicas e epidêmicas em um período também inferior a 30 dias.

A nota técnica nº 94 do Ministério da Saúde, emitida no último dia 10, considerou o aumento do número de casos de dengue, febre chikungunya e Zika. Ela também informa que os candidatos à doação de sangue que apresentarem diagnóstico de dengue hemorrágica deverão ser considerados inaptos por seis meses após a cura.

“Em ofício circular, o Ministério da Saúde redefiniu os critérios de triagem clínica para candidatos à doação de sangue, com base em aspectos epidemiológicos e de circulação do Zika vírus no Brasil. Ele também ressaltou a importância dos profissionais que realizam a triagem em atentarem nos sintomas que indicam a contaminação do doador pela doença”, comentou a gerente do Hemoal, Verônica Guedes.

Os sintomas do Zika são: exantema maculopapular pruriginoso (manchas na pele), febre intermitente, hiperemia conjuntival não purulenta e sem prurido (olhos vermelhos), artralgia (dores nas articulações), mialgia (dores musculares) e dor de cabeça. Com menos frequência ainda o infectado pode sofrer com edema (acúmulo anormal de líquido nos tecidos), dor de garganta, tosse, vômitos e hematospermia.

O doador que suspeite estar infectado pela Zika vírus deve informar ao Hemoal, através dos números: 3315-2109 (segunda a sexta-feira) e no 3315-2103 (feriados e finais de semana).

_

Agência Alagoas

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa