Papa Francisco ‘dribla’ políticos brasileiros em Roma

A notícia está nos principais sites brasileiros: o Papa Francisco saiu pela porta lateral de uma igreja para ‘driblar’ políticos brasileiros – entre eles o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) – que queriam pegar carona na missa de canonização do Padre Anchieta, em Roma, para tirar fotos e participar da cerimônia de ‘beija-mão’.

As fotos com o Papa costumam ser aproveitadas por políticos, especialmente em anos de eleição. Fica bem aparecer para os fiéis ao lado do líder da Igreja Católica. Mas desta vez não deu certo.

O texto a seguir é de www.diariodopoder.com.br.

POLÍTICOS ASSUSTAM PAPA, QUE DEIXA A MISSA

COMITIVA DE RENAN CALHEIROS CERCOU O PAPA TENTANDO FOTOS AO SEU LADO

Publicado: 25 de abril de 2014 às 8:23 – Atualizado às 11:27

O papa Francisco deixou inesperadamente a Igreja de Santo Início de Loyola, no centro de Roma, na noite desta quinta-feira, 24, após celebrar missa em ação de graças pela canonização do Padre Anchieta, cancelando uma cerimônia de beija-mão, na qual seria cumprimentado por 50 convidados, numa sala ao lado do altar. A informação é de José Maria Mayrink, enviado especial do jornal O Estado de S. Paulo.

Na interpretação dos organizadores da cerimônia, Francisco ficou assustado com o assédio de políticos brasileiros que tentavam se aproximar quando ele falava com o vice-presidente da República, Michel Temer, que veio a Roma representando a presidente Dilma Rousseff.

Os políticos, que pelo protocolo não deveriam se aproximar naquele momento, eram Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, e seus colegas Ricardo Ferraço (PMDB-ES) e Ana Rita (PT-ES), além do deputado Esperidião Amin (PP-SC) e o ex-senador Gerson Camata.

Tudo estava preparado para o beija-mão, mas Francisco caminhou até a porta principal do templo, onde foi aplaudido umas 100 pessoas que não tiveram acesso à missa e cercado por um grupo de repórteres, fotógrafos e cinegrafistas, em meio a um pequeno tumulto.

Em vez de voltar para o beija-mão e de sair por uma porta lateral, o papa pegou seu carro de volta ao Vaticano sem explicações. Alguns convidados acharam que ele estava muito cansado, o que seria natural após a programação da Semana Santa.

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa