USDA solicita notificação de todos os casos de diarreia suína

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) informou que irá solicitar à indústria norte-americana que relate e acompanhe todas as ocorrências de diarreia epidêmica suína (PED, na sigla em inglês). Segundo o governo, a medida pode ajudar a retardar a epidemia, que já atingiu 29 Estados e matou milhões de animais jovens desde que foi descoberta no país, há mais ou menos um ano.

– As ações irão ajudar a identificar lacunas de biossegurança. À medida em que trabalhamos juntos, podemos impedir a propagação dessa doença e dos danos causados aos produtores, à indústria e mesmo aos consumidores – disse o secretário do USDA, Tom Vilsack, em comunicado à imprensa.

De acordo com cientistas, o vírus não representa uma ameaça à saúde humana, mas tem contribuído para o aumento de até 45% nos preços da carne de porco nos EUA. A cepa é quase idêntica à que limitou a produção de suínos na China em 2012. Ainda não se descobriu como ela é transmitida entre os animais.

O vírus não está na lista de doenças que devem ser comunicadas aos reguladores em normas internacionais destinadas a coordenar o controle de doenças. A Organização Mundial para a Saúde Animal, com sede em Paris, define esses padrões e exige que seus 178 países membros relatem doenças que causam mortalidade em animais selvagens ou domésticos.

No início de abril, a Embrapa Suínos e Aves e o Ministério da Agricultura formaram um comitê para a elaboração de um plano de contingência e sugestões de medidas de biossegurança para a produção brasileira de carne suína. Segundo a Embrapa, em nota, o objetivo é a prevenção contra a PED.

Rural BR

Descrição do autor

Bccom Comunicação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa