Biu de Lira dá ‘o troco’ no PT e abre conversa com Eduardo Campos

Pré-candidato do PP ao governo, o senador Benedito de Lira é amigo da presidente Dilma Rousseff, tem trânsito no Palácio do Planalto, mas mesmo assim pode votar em outro candidato.

Pelo menos é o que diz o respeitado colunista de O Globo, Ilimar Franco, em texto desta quinta-feira, 17:

“Não há espaço para todos – O PT de Alagoas fez a opção de apoiar a candidatura do deputado Renan Filho (PMDB) ao governo. O candidato do PP, senador Benedito de Lira, reagiu e abriu conversas com o candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos”.

No plano local, pelo que se sabe, líderes do PSB e do PP voltaram a conversar sobre as eleições. Quem não está gostando dessa aproximação é o governador Teotonio Vilela Filho, que também tenta puxar o PSB para o palanque do candidato de seu partido, Eduardo Tavares (PSDB).

O final de semana será decisivo para a manutenção da candidatura de Alexandre Toledo ao governo. Depois do lançamento do candidato tucano, as chances do PSB formar um palanque competitivo diminuíram, o que pode levar a um rearranjo no bloco do governo.

Renan Filho e Fernando Collor

Já o site Brasil 247 antecipa, também em texto desta quinta-feira, 17, que a Frente de Oposição teria definido as candidaturas de Renan Filho ao governo e Fernando Collor ao Senado:

“O PT de Alagoas decidiu apoiar a candidatura do deputado Renan Filho (PMDB) ao governo. Com isso, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), que era cotado para a vaga, vai permanecer no cargo. Chapa terá o senador Fernando Collor de Mello (PTB) na disputa pela reeleição, com apoio de Lula e do próprio Renan”.

Não é bem assim

Ninguém da assessoria do senador Benedito de Lira confirma o apoio a Eduardo Campos. Essa aliás, é uma hipótese pouco provável – até porque Benedito de Lira emplacou, no mês passado, um aliado seu (Gilberto Ochhi) para o Ministério das Cidades.

O senador tem dito que vai apoiar a presidente Dilma Rousseff. Mas isso não impede a formação de um palanque “misto” – um modelo que ele próprio adotou. Em 2010 Biu que apoiava Dilma fez dobradinha com Téo Vilela que apoiava o candidato do PSD, José Serra.

Descrição do autor

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior é jornalista, colunista da Gazeta de Alagoas e editor do caderno Gazeta Rural

Ainda não há comentários.

Participe da conversa